Como instalar a IDE Light Table no Linux manualmente

Foi lançada mais uma atualização do Light . Se você quiser experimentar esse incrível aplicativo, veja aqui como instalar a IDE Light no Linux manualmente.


A IDE Light Table pode ser considerada a próximo geração dos editores de código. Ela simplesmente conecta você à sua criação com feedback instantâneo, mostrando os valores de dados que fluem através de seu código.

Como instalar a IDE Light Table no Linux manualmente


Veja também


Infelizmente, o projeto só fornece binários de 64 bits para Linux.
Para saber mais detalhes sobre a versão mais recente do programa, acesse esse link.



Conheça melhor a IDE Light Table

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.
Para ver a IDE Light Table em ação, assista o vídeo abaixo:

Como instalar a IDE Light Table no Linux manualmente

Para instalar a IDE Light Table no Linux, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/lighttable*
sudo rm -Rf /usr/bin/lighttable
sudo rm -Rf /usr/share/applications/lighttable.desktop

Passo 3. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 3. Se seu sistema realmente é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome lighttable.tar.gz;

wget https://github.com/LightTable/LightTable/releases/download/0.8.1/lighttable-0.8.1-linux.tar.gz -O lighttable.tar.gz

Passo 5. Depois de baixar, execute o comando abaixo para descomprimir o pacote baixado, para a pasta /opt/;

sudo tar -zxvf lighttable.tar.gz -C /opt/

Passo 7. Renomeie a pasta criada. Se ao executar o comando abaixo ocorrer um erro com a mensagem iniciando com “mv: é impossível sobrescrever o não-diretório”, pule este passo;

sudo mv /opt/LightTable*/ /opt/lighttable
sudo mv /opt/lighttable/LightTable /opt/lighttable/lighttable

Passo 8. Finalmente, crie um atalho para facilitar a execução do programa;

sudo ln -sf /opt/lighttable/lighttable /usr/bin/lighttable

Passo 6. Agora crie um lançador para o LightTable, executando o comando abaixo;

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=lighttable\n Exec=/opt/lighttable/lighttable\n Icon=/opt/lighttable/resources/app/core/img/lticon.png\n Type=Application\n Categories=Application\n \n [Desktop Action Window]\n Name=New Window\n Exec=/opt/LightTable/LightTable -n\n OnlyShowIn=Unity;\n \n [Desktop Action Document]\n Name=New File\n Exec=/opt/LightTable/LightTable --command new_file\n OnlyShowIn=Unity;' | sudo tee /usr/share/applications/lighttable.desktop

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite light no Dash (ou em terminal, seguido da tecla TAB)

Já se a sua distribuição suportar, coloque o atalho na sua área de trabalho usando o gerenciador de arquivos do sistema ou o comando abaixo, e use-o para iniciar o programa.

sudo chmod +x /usr/share/applications/lighttable.desktop
cp /usr/share/applications/lighttable.desktop  ~/Área\ de\ Trabalho/

Se seu sistema estiver em inglês, use este comando para copiar o atalho para sua área de trabalho:

cp /usr/share/applications/lighttable.desktop ~/Desktop

Para mais detalhes sobre essa tarefa, consulte esse tutorial:
Como adicionar atalhos de aplicativos na área de trabalho do Unity
Se quiser, você também pode usar o gerenciador de arquivos do sistema para executar o programa, apenas abrindo a pasta dele e clicando em seu executável.

Como remover o LightTable no Linux

Para remover o LightTable no Linux, basta fazer o segundo passo do procedimento anterior.

Via UbuntuHandbook

O que está sendo falado no blog nos últimos dias


Edivaldo

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande de fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Website: http://www.edivaldobrito.com.br



blog comments powered by Disqus