Ubuntu 16.04 já está disponível para download – Baixe agora

Seguindo o cronograma estabelecido, finalmente está disponível a versão estável do Ubuntu Xenial Xerus e derivados oficiais. Conheça mais um pouco sobre ela e descubra onde baixar a distro.


Ubuntu 16.04 inclui algumas mudanças interessantes, incluindo uma opção para mover o Lançador Unity para a parte inferior da tela, ações de sessão (desligar, reiniciar, etc.) disponíveis no Dash, a substituição da Central de programas do Ubuntu pelo Software pelo app GNOME Software e várias outras novidades.
Ubuntu 16.04 já está disponível para download - Baixe agoraUbuntu 16.04 já está disponível para download - Baixe agora
O Ubuntu 16.04 Xenial Xerus traz as mais recentes versões do núcleo conjunto de pacotes do sistema, com destaque para kernel Linux kernel 4.4.x; Além disso, seguindo a mudança estabelecida pelo projeto Debian, o systemd continua sendo o serviço de inicialização do sistema. Para completar o Unity 7.4.0 traz novos recursos, muitos bugs corrigidos e pesquisa on-line (considerado por muitos um spyware) agora vem desativada por padrão, e o Compiz trouxe várias melhorias. Contudo, o recurso de pesquisa on-line no Dash não foi removido e os usuários podem ativá-lo através das Configurações do sistema, na opção “Segurança e Privacidade” e aba “Pesquisa” (search).
Ubuntu 16.04 já está disponível para download - Baixe agora
Uma opção para alternar a visibilidade do menu (auto ocultar / sempre visível) agora está disponível em Configurações do Sistema (anteriormente só estava disponível através do Editor dconf e outras ferramentas de terceiros).
Ubuntu 16.04 já está disponível para download - Baixe agora
Agora, o Unity Workspace Switcher vem com quicklists.
Ubuntu 16.04 já está disponível para download - Baixe agora
O gerenciador de arquivos (Nautilus) está agora integrado com o Lançador do Unity, para que cada ícone do dispositivo disponível no Lançador só administre a janela relativa, enquanto o ícone de arquivos (Nautilus) coincide com os outros pontos de vista. Por exemplo, se você clicar no ícone da Lixeira (ou dispositivos USB, etc.), a janela Nautilus que se abre é gerenciada a partir do ícone da Lixeira, e não a partir do ícone Nautilus do Lançador;
Ubuntu 16.04 já está disponível para download - Baixe agora
Outra mudança é a introdução do GNOME Calendar como um aplicativo padrão. Introduzido pela primeira vez como um aplicativo “preview” com o GNOME 3.16, o Calendar apresenta visualizações de mês e ano, a pesquisa de calendário e permite a adição de calendários a partir de arquivos ou URLs remotas. Além disso, o aplicativo integra-se com contas on-line, para que ele possa exibir e sincronizar os eventos do Google Calendar.
Ubuntu 16.04 já está disponível para download - Baixe agora
Ubuntu 16.04 já está disponível para download - Baixe agora
Outro recurso interessante adicionado ao 16.04, é que ele vai suportar dois sistemas de empacotamento para aplicativos diferentes: você pode instalar pacotes Deb, bem como pacotes de snap. ZFS está agora oficialmente adicionado ao Ubuntu 16.04. O ZFS é uma combinação de um gerenciador de volume (como LVM) e um sistema de arquivos (como ext4, XFS ou btrfs).

Aplicativos padrão disponíveis com o Ubuntu 16.04

Os aplicativos padrão disponíveis com o Ubuntu 16.04 Xenial Xerus, incluem o Firefox 45.x, LibreOffice 5.1.x, Gnome 3.18, GNOME Calendar 3.19.x, Thunderbird 38.x, Chromium 49, Rhythmbox 3.3.x, Deja Dup 34.1, Shotwell 0.22.x, Nautilus 3.14.3, GTK+ 3.18.9, a maioria dos apps do Gnome 3.18, Gnome System Monitor 3.18.x, Terminal 3.18.3, Gedit 3.18.3, Docker 1.10, Mesa 11.1.2, Xorg Server 1.18.x, Python 3.5, Golang 1.6, um novo programa baseado no QML Startup USB Creator, Pulseaudio foi atualizado e as últimas versões para diversas outras aplicações.


Veja também


Com o Ubuntu 16.04, há duas aplicações que já não estão disponíveis por padrão, muito provavelmente, porque elas não tiveram um grande lançamento em anos: Empathy and Brasero. E infelizmente, outros aplicativos não foram adicionados em seu lugar. Então, por padrão, o Ubuntu 16.04 não terá um aplicativo de mensagens instantâneas e nem uma ferramenta de gravação de CD/DVD.
Antes de baixar a nova versão do Ubuntu, saiba que essa é uma versão LTS (suporte de longo prazo), ou seja, terá suporte apenas por 5 anos para o Ubuntu Desktop, Ubuntu Server, Cloud, Ubuntu Core, Kubuntu, Ubuntu Kylin, juntamente com todos os outros sabores.



Mais sobre o Ubuntu 16.04

Conheça melhor a distribuição Ubuntu

Para saber mais sobre a distribuição Ubuntu, clique nesse link.
Para saber mais sobre essa versão, acesse as notas de lançamento a partir dos links abaixo:
Ubuntu 16.04 (Desktop/Server)
Ubuntu Gnome 16.04
Kubuntu 16.04
Xubuntu 16.04
Lubuntu 16.04
Ubuntu Mate 16.04
Ubuntu Kylin 16.04
Ubuntu Studio 16.04
Mythbuntu 16.04

Baixe e experimente o Ubuntu 16.04

A imagem ISO do Ubuntu 16.04 já pode ser baixada acessando os links abaixo diretamente:
Ubuntu Desktop 16.04 (Desktop/Server)
Ubuntu Gnome 16.04
Kubuntu 16.04
Xubuntu 16.04
Lubuntu 16.04
Ubuntu Mate 16.04
Ubuntu Kylin 16.04
Ubuntu Studio 16.04
Ubuntu Core 16.04
Ubuntu 16.04 (NetBoot)
Ubuntu Cloud 16.04
Mythbuntu 16.04

Verifique se a imagem ISO está corrompida

Antes de gravar a imagem ISO que você baixou, verifique se ela está corrompida usando o tutorial abaixo:
Como verificar se uma imagem ISO está corrompida

Como gravar uma imagem ISO no Linux

Quem precisar gravar a imagem ISO após o download, pode usar esse tutorial do blog:
Como gravar uma imagem ISO Usando o Nautilus
Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal
Como criar um pendrive de instalação
Como criar um pendrive inicializável com GNOME Disks

O que está sendo falado no blog hoje

Não está aparecendo algo?

Este post é melhor visualizado acessando direto da fonte. Para isso, clique nesse link.

Edivaldo

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande de fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Website: http://www.edivaldobrito.com.br



blog comments powered by Disqus