Collapse OS – o sistema operacional pós-apocalipse

Conheça o Collapse OS, o sistema operacional pós-apocalipse!

Conheça o Collapse OS, o sistema operacional pós-apocalipse projetado para trabalhar com componentes fáceis de recuperar.

Já imaginou um cenário onde o equipamentos não podem mais ser usado porque não existe um sistema que os suporte? Pois bem, o cenário ainda é ficção, mas o sistema já existe.

Collapse OS - o sistema operacional pós-apocalipse
Collapse OS – o sistema operacional pós-apocalipse

Collapse OS – o sistema operacional pós-apocalipse

O Collapse OS é um novo sistema operacional de código aberto projetado especificamente para os dias mais sombrios da humanidade.

Você precisará trabalhar com componentes que estão em toda parte e são fáceis de recuperar, antecipando um futuro apocalíptico em que a eletrônica de consumo é coisa do passado, um futuro em que a cadeia de suprimentos global entra em colapso e as pessoas não serão mais capazes de produzir dispositivos eletrônicos de massa que permanecem uma enorme fonte de poder político e social.

Segundo seu criador, desenvolvedor Virgil Dupras, o Collapse OS é o que os humanos do futuro precisarão para reconfigurar o que permanecerão os dispositivos tecnológicos atuais.

Dupras parece compartilhar a opinião daqueles que acreditam que a humanidade está caminhando para um estágio doloroso de sua história e que, após esse período apocalíptico hipotético, é muito provável que as pessoas possam explorar ou controlar melhor a tecnologia do velho mundo que cuidará de seus pares.

Sobre isso, ele disse o seguinte:

“Estou fazendo isso para mitigar um risco que acho real. Não é inevitável, mas é provavelmente o suficiente para justificar um esforço modesto.”

Virgil Dupras acredita que o maior problema para quem conhece a tecnologia pós-apocalíptica serão os microcontroladores, com circuitos integrados que reúnem os componentes essenciais de um computador: processador, memória (ROM e RAM), dispositivos periféricos e interfaces de entrada e saída.
 
Também será possível construir uma máquina com design exclusivo e peças descartadas com ferramentas de baixa tecnologia.

Explique este tópico no site dedicado ao projeto:

“Os computadores, depois de vinte anos, cairão irreparavelmente e não podemos mais programar microcontroladores. Também garante que o Collapse OS possa ser iniciado em máquinas mínimas e improvisadas, para interagir com dispositivos improvisados ​​(teclados, telas, mouse …), para editar arquivos de texto, para compilar arquivos de montagem (assembler) para uma ampla gama de MCU e CPU.”

Além disso, o objetivo deste projeto é ser o mais independente possível. Com uma cópia deste projeto, uma pessoa competente e criativa deve poder criar e o Collapse OS sem recursos externos (ou seja, a Internet) em uma máquina de seu design, construída a partir de peças recuperadas com ferramentas de baixa tecnologia.

O Collapse OS é baseado no núcleo z80 e em uma coleção de programas, documentos e ferramentas. É compatível com microprocessadores Z80 de 8 bits, seu editor enfatiza que já pode ser executado em um computador Z80 homebrew, o RC2014 e, teoricamente, em um console Sega Genesis.


Por enquanto, o projeto está hospedado no GitHub e Dupras está satisfeito com seu progresso. Ele está procurando desenvolvedores que possam contribuir com o projeto, mas, no entanto, eles devem atender a certos critérios:

“A participação requer um conjunto muito específico de inclinações (acreditando no apocalipse) e habilidades (eletrônica e compilação z80).”

Com o qual o Collapse OS tem o objetivo principal de ser o mais simples e genérico possível, ser um núcleo z80 e uma coleção de programas, ferramentas e documentação que permitem a qualquer pessoa montar um sistema operacional que possa:

  • Funcionar em máquinas mínimas e improvisadas;
  • Interface através de mídia improvisada (série, teclado, tela);
  • Editar arquivos de texto;
  • Compilar arquivos de origem de montagem (assembler) para uma ampla variedade de MCUs e CPUs;
  • Leia e grave em uma ampla variedade de dispositivos de armazenamento;
  • Replicar-se.

Quanto à entrada, Dupras quer dar ao sistema a capacidade de conectar qualquer teclado inventado ou outras formas de interface improvisada, para que haja suporte para PS/2, D-Pad, adaptadores de teclado etc.

Assim como um shell para jogar com E/S também já está lá. Os cartões SD são suportados, a replicação automática foi implementada para compartilhar mais facilmente (se houver RAM e armazenamento suficientes) e o kernel é totalmente adaptável, escrito como módulos soltos vinculados ao “código de cola”.

Para saber mais sobre essa versão da , acesse a página oficial do projeto ou verificar o código no github.

O que está sendo falado no blog

No Post found.

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo