Controle seus dados nas suas mídias sociais nesse ano novo, vida nova

Controle seus dados nas suas mídias sociais nesse ano novo, vida nova, conferindo as dicas de Luis Corrons, Pesquisador Adjunto Sênior da Avast.

Como dissemos adeus (e boa viagem!) para 2020 e estamos dando nossos primeiros passos em 2021, muitos começarão a pensar em suas resoluções. Mas gostaria de desafiá-lo a assumir um tipo diferente de compromisso este ano.

Além das resoluções usuais de “entrar em forma” ou “aprender um novo idioma”, por que não adicionar à sua lista “ser mais consciente com relação à privacidade dos dados”?

A mídia social é um ótimo lugar para começar. Ela se destacou em cena, ao mesmo tempo que o smartphone – e a combinação dos dois provou ser irresistível.

Controle seus dados nas suas mídias sociais nesse ano novo, vida nova

Controle seus dados nas suas mídias sociais nesse ano novo, vida nova

No início, ninguém realmente pensava nas consequências de compartilhar dados pessoais no universo online. No entanto, hoje, mais de 13 anos desde o lançamento do primeiro iPhone e 16 anos após o lançamento do Facebook, os consumidores estão mais atentos à privacidade.

O acúmulo de tantos dados ao longo de tanto tempo, e com poucas ou nenhuma opção de removê-los depois de compartilhados, fez com que muitos de nós nos sentíssemos… Resignados.

O que realmente podemos fazer em face das Big Techs? Agora, elas já têm muitas informações sobre mim e, como não estou fazendo nada ilegal, quem se importa com o que elas fazem com os meus dados?

Entendo essa perspectiva. Mas, mesmo que você não tenha “nada a esconder”, dar a elas mais informações sobre você pode ajudar essas plataformas a ajustar sua experiência de uma forma que fará você querer passar mais tempo no telefone ou até mesmo filtrar a sua realidade, e potencialmente radicalizar suas opiniões.

E não apenas isso, mas há empresas especializadas em extrair dados das redes sociais e cruzá-los para criar perfis que podem ser vendidos/usados posteriormente.

Os usuários não percebem que têm mais poder do que pensam, quando se trata de quem tem os seus dados e o que eles fazem com eles. Então, o que os usuários que desejam realizar uma ação podem fazer?

Na verdade, existem coisas simples que você pode fazer para retomar parte da sua privacidade junto às empresas de mídias sociais. Aqui estão algumas recomendações, para limitar os dados que você compartilha com os principais aplicativos, hoje.

Facebook

Quando se trata de coletar informações sobre pessoas, realmente não há nenhuma empresa de mídia social que faça isso tão bem quanto eles. O Facebook coleta muitos dados dentro e fora da plataforma – e ainda há dados sobre você, mesmo se você não tiver uma conta.

Embora a empresa de mídia social diga que “não vende” os seus dados para os anunciantes, como seu nome e o conteúdo de suas postagens, eles vendem os dados agregados que coletam (suas preferências e o que não gosta, seu humor, as coisas que você compra, com quem você fala, etc.).

Desta forma, seu perfil no Facebook acaba sendo a melhor forma de vender aquilo que os anunciantes já viram.

Então, o que você pode fazer para diminuir a quantidade de informações que eles coletam sobre você?

  • Revogar permissões de aplicativos e jogos em Configurações e Privacidade/ Configurações (Aplicativos e Websites). Embora entrar em outros aplicativos e sites usando seu login do Facebook seja muito conveniente, ele também dá a esses sites acesso aos seus dados e dá ao Facebook mais informações sobre você. Todos os jogos que você costumava jogar ainda têm acesso aos seus dados, caso você não os tenha revogado.
  • Exclua as categorias usadas pelos anunciantes, para tê-lo como alvo, nas Configurações de anúncios.
  • Rejeite a “Publicidade com base na audiência” (localizada em “Gerenciamento de Dados”), clicando em “Não permitir” em “Eles enviaram ou usaram uma lista para entrar em contato com você”.
  • Evite que os anunciantes comprem anúncios direcionados a você, usando dados do Facebook. Vá para “Anúncios exibidos fora do Facebook” e alterne para “Não permitido”, para fazer isso.
  • Desative o Reconhecimento Facial.
  • Desative e exclua o seu “Histórico de localização”, para que eles não possam rastrear e catalogar seus “locais precisos”.

Instagram

O Instagram está rastreando basicamente tudo o que você faz. Sério – sua política de privacidade, tal como é, pode ser uma das mais amplas que já vi. Por exemplo, se você usar a câmera do aplicativo, eles se reservam o direito de analisar o que está na imagem e, portanto, aprender mais sobre o que está ao seu redor. Eles também podem compartilhar informações com outros dispositivos conectados à Internet, em sua casa ou que você usa.

Mas, embora você tenha basicamente que aceitar um nível bastante elevado de rastreamento para usar o aplicativo, há algumas coisas que você pode fazer para obter pelo menos um pouco de privacidade dessa empresa de propriedade do Facebook.

  • Retire os identificadores de localização de suas fotos ou use uma ferramenta de remoção de dados antes de fazer o upload (aqui está o passo a passo para iOS e Android).
  • Não utilize o recurso Loja dentro do aplicativo. Se você ver algo que possa gostar, abra no seu navegador.
  • Confunda o algoritmo. Vá, pesquise e clique em 50 coisas totalmente aleatórias que você normalmente nunca “gostaria” e limite suas curtidas nas coisas que você realmente gosta. Ao fazer isso, o Instagram terá um perfil menos preciso de você.
  • Não clique nos anúncios. Nem desacelere para assisti-los e deslize direto quando eles aparecerem em seus Stories. O Instagram rastreia não apenas quais anúncios você clica, mas também quanto tempo você passa olhando para eles ou passando por eles.
  • Crie uma conta empresarial associada a um endereço de e-mail diferente, para criar um novo conjunto de dados separado de sua conta do Facebook e de qualquer outra informação que a empresa tenha sobre você.

TikTok

Embora tenha ocorrido muitas idas e vindas sobre se a empresa compartilha ou não dados com o governo chinês, o consenso geral agora parece ser que não. No entanto, quando se trata de coleta de dados, o TikTok está à altura de seus primos americanos.

O aplicativo coleta informações sobre você assim que você faz o download, quer você o use ou não.

Se você se inscrever, ele rastreia as coisas usuais que as empresas que desejam vender para você rastreiam: dados de localização, quais vídeos você assiste, todo o conteúdo de todas as suas mensagens, cookies, seus comentários, seu modelo de telefone e sistema operacional, tudo em que você toca e seus contatos.

Portanto, se você decidir que não pode viver sem o TikTok, aqui estão algumas coisas que você pode fazer para retomar pelo menos um pouco da sua privacidade neste aplicativo.

  • >Registre-se com um endereço de e-mail falso ou gravador que você só usará para coisas específicas e não vincule a você, em nenhum outro lugar, para tornar muito mais difícil às empresas rastreá-lo. Use um serviço de e-mail diferente do que você costuma usar para não vinculá-los acidentalmente.
  • Use o aplicativo em um telefone gravador. Você pode usar um telefone antigo ou comprar um barato para esse fim. Mas se isso parace ser muito, considere adicionar uma VPN eficiente ou um navegador seguro ao seu telefone, para criptografar e proteger o tráfego.
  • Se você deseja apenas assistir a vídeos e não se importa em fazer algum por si mesmo, evite realmente fazer o login no aplicativo. Se você quiser fazer vídeos também, é aqui que entra o seu endereço de e-mail do gravador e limita as informações reais que o TikTok pode coletar sobre você.
  • Desligue o rastreamento de localização no seu telefone.
  • Gerencie e desative alguns anúncios de terceiros (detalhes sobre onde fazer isso, podem ser encontrados aqui).

Twitter

De acordo com sua Política de Privacidade, o Twitter coleta informações sobre você e as combina com os dados de outras fontes (IDs de cookies do navegador, IDs de dispositivos móveis, endereços de e-mail com hash, dados demográficos ou de interesse e conteúdo visualizado, ou ações realizadas em um website ou aplicativo), para exibir anúncios de coisas que você provavelmente comprará.

Para reduzir a quantidade de dados que eles podem coletar:

  • Desative os anúncios na seção “Privacidade e Segurança” do aplicativo. Desmarque “Anúncios Personalizados” e os “Interesses” que o Twitter está usando para direcionar anúncios para você.
  • Bloqueie “Atividade fora do Twitter” em “Privacidade e Segurança”. Desmarque as caixas ao lado de “Permitir o uso de onde você vê o conteúdo do Twitter na web” e “Personalizar com base em sua identidade deduzida”.
  • Não permita o compartilhamento de dados. Mais uma vez, vá para “Privacidade e Segurança” e desmarque “Permitir compartilhamento de informações adicionais com parceiros de negócios”.
  • Desative as informações de localização na mesma guia “Privacidade e Segurança”. Você pode excluir locais anteriores já registrados e, em seguida, desmarcar “Personalizar com base nos lugares que você visitou”.

Controle seus dados nas suas mídias sociais – concluindo

Nesse início de 2021, espero que você esteja se sentindo melhor com sua privacidade a partir destas atualizações sobre esse tema tão relevante.

Por Luis Corrons, Pesquisador Adjunto Sênior da Avast.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile