Fundador da distribuição Solus está se retirando do projeto

Ikey Doherty, fundador da distribuição Solus está se retirando do projeto e passou seus poderes à equipe de desenvolvimento. Confira os detalhes.


Solus é um sistema operacional independente baseado no kernel Linux que foi criado como sucessor do SolusOS e EvolveOS, ambos sendo criações anteriores de Ikey Doherty.
Fundador da distribuição Solus está se retirando do projeto

Atualmente esse sistema é oferecido no modelo rolling release e implementa um novo gerenciador de pacotes baseado no PiSi, chamado eopkg.

Fundador da distribuição Solus está se retirando do projeto

Agora, Ikey Doherty, o fundador do projeto Solus, distribuição de mesmo nome e do ambiente Budgie, publicou uma carta aberta, onde basicamente, ele diz adeus à comunidade e passa seus poderes à equipe de desenvolvimento.

Na carta, que não foi publicado no site oficial do Solus, mas Phoronix, Doherty conta que aprecia sua equipe de trabalho, e está muito orgulhoso deles e seguro de que eles são as pessoas certas para continuar com o projeto.

Doherty também transfere “todos os direitos de propriedade intelectual, nomes e marcas relacionados à propriedade da Solus ao seu coletivo, com efeito imediato e permanente, reconhecendo-os como proprietários oficiais e líderes de projeto”.

Na carta há muitas outras explicações para tópicos que entram mais nas relações pessoais do que no desenvolvimento do projeto, mas a verdade é que eles não variam o seu resultado: Doherty está saindo do projeto.

Doherty foi colaborador do Linux Mint, em seguida, fundador da distribuição SolusOS, que ele acabou abandonando para focar no Evolve OS, de onde surgiu o desktop Budgie e, agora mais uma vez, ele está se despedindo do Solus.

Infelizmente, a carta que Ikey Doherty publicou, é mais ou menos confirmada pela leitura dos artigos publicados no blog oficial do Solus nas últimas semanas.

Ikey Doherty deixou a Intel no ano passado para trabalhar em tempo integral no Solus, mas depois, de repente, ele sumiu do projeto.

A Solus, porém, conseguiu se sustentar graças aos desenvolvedores da comunidade envolvidos e entusiasmados com essa distribuição voltada para desktops.

Eles tiveram alguns desafios desde a sua partida, mas estão resolvendo isso para que o projeto possa viver por conta própria.

Independentemente da despedida e de tudo o mais, a Solus lançou recentemente sua última versão-fato derivado desta situação, desculpando-se de um dos planos mais ambiciosos do projeto que foi descartado: mover o ambiente GNOME/GTK Budgie desktop para Qt.

O que está sendo falado no blog

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile