Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Arch Linux lançou uma versão Plasma que se adapta melhor ao PineTab

Em meio as opções de sistemas baseados no kernel Linux mainline, o Arch Linux lançou uma versão Plasma que se adapta melhor ao PineTab.

Quando saiu o PineTab eu tinha visto alguns vídeos do Ubuntu Touch e pensei que seria quase como ter um PC de toque em miniatura. Quão errado eu estava.

O Ubuntu Touch pode teoricamente executar aplicativos de desktop da interface do usuário através do Libertine, mas um ano depois, isso não é possível no tablet PINE64.

Tanto o Arch Linux quanto o Mobian apostaram no Phosh, e Manjaro se concentrou mais no PinePhone.

Nos meus testes, o que mais gostei foi o Manjaro na versão Plasma Mobile, mas sempre foi vertical e as atualizações acabavam quebrando o sistema operacional.

Provavelmente, o bug teve uma solução fácil, mas com tantas opções a gente se cansa de tentar.

Hoje, vendo se Manjaro lançou uma nova imagem, vi de novo que não, mas olhei para ver se o Arch Linux tinha feito isso e… sim, o Arch Linux lançou uma versão Plasma que se adapta melhor ao PineTab!

Arch Linux lançou uma versão Plasma que se adapta melhor ao PineTab

Arch Linux lançou uma versão Plasma que se adapta melhor ao PineTab
Arch Linux lançou uma versão Plasma que se adapta melhor ao PineTab

O Arch Linux com Plasma “fora da caixa” está disponível neste endereço, e seu desenvolvedor, Danct12, diz que pode haver bugs. E é verdade.

Que falhas encontrei no momento?

  • Se não for atualizado, reduzir o que seria o centro de controle com os interruptores ou “toggles’ pode ficar preso aí. Isso não acontece após a atualização do sistema operacional.
  • NOTA: o WiFi no PineTab não é muito bom, por isso é recomendável instalar grandes atualizações perto do roteador.
  • Em paisagem, a barra de pesquisa e o centro de controle, uma vez atualizados, são movidos para a esquerda se tivermos o tablet em paisagem.
  • Vendo que, por exemplo, quando você tem um vídeo do YouTube em execução, um widget de reprodução aparece à direita, pode ser o caso.
  • O som não funciona na inicialização. Pelo menos no meu caso, você tem que:
    1. Instale o alsa-utils.
    2. Escreva no terminal «alsamixer».
    3. Pressione F6 (um teclado é necessário).
    4. Escolha a placa de som «pinetab».
    5. Finalmente, ative o som (com a tecla «m») o que precisamos. Ainda não descobri como ativar os fones de ouvido, não sei se é um bug.

O que funciona?

  • Instalei Firefox, GIMP, LibreOffice, Kate, Ktorrent, Kodi, Okular, Audacity (a última versão sem telemetria), RetroArch e Scribus e funcionam. Até mesmo o código do Visual Studio, mas a instalação do AUR leva muito tempo.
  • A câmera, Megapixels, também funciona; Podemos usar a selfie e a principal.
  • As capturas de tela podem ser obtidas no centro de controle. Agora mesmo, às vezes o centro de controle sai; tem que melhorar.
  • A cor noturna existe e funciona.
  • Tema escuro.
  • Eles já traduziram muito da interface e ela está em espanhol.
  • O acelerômetro para ir da paisagem ao retrato.
  • O desempenho, considerando o quão limitado é o PineTab, é decente. O peixe-anjo não rasteja como a maioria dos navegadores que testei.

Embora eu já tenha tido uma crise de fé no passado, sempre disse que isso prometia, que no futuro as coisas seriam melhores se os desenvolvedores não abandonassem seus projetos.

No caso do Danct12, ele não só não o abandonou, mas há um mês lançou uma imagem com o Plasma para a versão móvel do Arch Linux.

O que mais me impressionou há quase um ano foi ver os aplicativos de desktop em um tablet.

Agora as coisas melhoraram. O desempenho é melhor, e também podemos usar um Plasma Mobile que parece funcionar.

O tempo passa e podemos ficar desesperados. Esperamos há cerca de dez anos para usar o Linux “real” em dispositivos móveis, mais ou menos desde que a Canonical anunciou a convergência que acabou abandonando.

Agora, isso parece estar mais perto do que nunca.

Existem os PinePhones com Manjaro KDE, existe este Arch Linux, cuja versão principal usa Phosh mas também temos outra com Plasma, e em alguns meses eles lançarão o JingPad A1 com JingOS no que será um tablet projetado para uso diário.

Agora que o Arch Linux lançou uma versão Plasma que se adapta melhor ao PineTab, veremos o que o futuro reserva, mas com um Arch Linux com software KDE sem muitos bugs já estou feliz.

Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.