Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Archinstall 2.2.0 vem com a capacidade de alterar os parâmetros do kernel e mais

E foi lançado o Archinstall 2.2.0 vem com mais perfis, capacidade de alterar os parâmetros do kernel e muito mais. Confira os detalhes.

Para quem ainda não conhece a integração do instalador Archinstall, você deve saber que este instalador opera em modo console e é oferecido como uma opção para automatizar a instalação. Por padrão, como antes, o modo manual é oferecido, o que envolve o uso de um guia de instalação passo a passo.

O instalador oferece dois modos: interativo e automatizado:

  • No modo interativo, o usuário recebe perguntas sequenciais que abrangem as etapas básicas do manual de configuração e instalação.
  • No modo automático, você pode usar scripts para criar modelos típicos de instalação automatizada. Este modo é adequado para criar seus próprios assemblies projetados para instalação automatizada com um conjunto típico de configurações e pacotes instalados, por exemplo, para uma instalação rápida do Arch Linux em ambientes virtuais.

Com Archinstall, você pode criar perfis de instalação específicos, por exemplo o perfil “desktop” para selecionar um desktop (KDE, GNOME, Awesome) e instalar os pacotes necessários para fazê-lo funcionar, ou o “servidor web” e “dados básicos» para selecione e instale conteúdo da web, servidores e DBMS.

Você também pode usar perfis para instalações de rede e implantação automática do sistema em um grupo de servidores.

Agora, os desenvolvedores do Arch Linux lançaram recentemente a nova versão do instalador Archinstall 2.2.0, que é usado nas imagens iso de instalação que podem ser usadas em vez de instalar manualmente a distribuição.

Novidades do Archinstall 2.2.0

Archinstall 2.2.0 vem com a capacidade de alterar os parâmetros do kernel e mais
Archinstall 2.2.0 vem com a capacidade de alterar os parâmetros do kernel e mais

No Archinstall 2.2.0, as mudanças mais importantes estão relacionadas aos perfis de instalação, já que agora existem perfis de instalação para criar servidores e instalar ambientes DeePin, Enlightenment e Sway personalizados, além de Cockpit, docker, apache httpd Perfis de instalação de aplicativos, lighttpd, mariadb, nginx, postgresql, sshd e tomcat adicionados.

Outra mudança importante no Archinstall 2.2.0 é o suporte adicionado para ter o GRUB como carregador de boot secundário (que por falar nisso, recentemente recebeu uma nova atualização e você pode verificar os detalhes dela neste link).

Além disso, também é possível selecionar vários elementos ao mesmo tempo nos formulários de seleção e a capacidade de selecionar a versão do kernel do Linux a ser instalada e alterar os parâmetros do kernel também foi adicionada (este último é um recurso muito bom para aqueles que gostam de ter um kernel mais personalizado).

Das outras mudanças que se destacam nesta nova versão:

  • Adicionado suporte para carregar configurações de arquivos JSON.
  • No modo interativo, um modo avançado (–advanced) foi adicionado, o que permite definir valores de parâmetros arbitrários.
  • Forneceu a capacidade de habilitar o NTP ao escolher um fuso horário.
  • Seleção de layout de teclado aprimorada.
  • Adicionado suporte para trabalhar nos modos EFI e BIOS.

Em relação aos problemas conhecidos que ainda não foram resolvidos no Archinstall 2.2.0, menciona-se que:

  • A partição ainda tem problemas com certos layouts. Solução alternativa: a criação manual de partições e a seleção de usar / mnt no estado em que se encontram ou “Reutilizar partições” (após a criação de um sistema de arquivos válido em partições criadas manualmente) resolverá a maioria dos problemas.
  • A inicialização dupla com o Windows funciona, mas há um problema com o Windows ao criar uma partição / boot muito pequena, causando problemas.

Se você quiser saber mais sobre o assunto, pode conferir os detalhes no seguinte endereço.

Finalmente, também vale a pena mencionar que os desenvolvedores do Arch Linux alertaram os usuários que a partir do lançamento do pacote libxcrypt 4.4.21 na distribuição, a especificação de novas senhas irá proibir o uso de esquemas de hash de senha vulneráveis, como MD5 e SHA1.

Para contas que já usam hashes MD5 e SHA1 para verificar senhas, um aviso será exibido ao tentar fazer o login, solicitando que você atualize a senha.

Para quem usa o gerenciador de display, uma vez que tem que mudar para o console de texto (CTRL + ALT + F3) e logar em sua conta.

Compartilhe:
Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.