Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Canonical lançou o Ubuntu Frame, um shell de tela cheia integrado ao Mir

E a Canonical lançou o Ubuntu Frame, um shell de tela cheia integrado ao Mir. Conheça os detalhes desse recurso e o que você pode fazer com ele.

A Canonical lançou o Ubuntu Frame, um shell gráfico de tela cheia construído sobre o servidor Mir que adota o Wayland, para Ubuntu Core e outras distros que usam snap, para projetar quiosques interativos seguros e facilmente implantáveis, sinalização e aplicativos IoT.

Canonical lançou o Ubuntu Frame, um shell de tela inteira integrado ao Mir

Canonical lançou o Ubuntu Frame, um shell de tela cheia integrado ao Mir
Canonical lançou o Ubuntu Frame, um shell de tela cheia integrado ao Mir

O Ubuntu Frame da Canonical não é um aplicativo GUI, mas sim um shell gráfico em tela cheia para aplicativos gráficos de terceiros.

O software shell é baseado no servidor de exibição Wayland amplamente adotado, que foi totalmente adotado no Ubuntu 21.04 após uma longa transição do Mir desenvolvido pela Canonical.

O Ubuntu Frame foi projetado para ser executado no Ubuntu Core, embora possa ser executado em variantes padrão do Ubuntu e qualquer distro que ofereça suporte ao mecanismo de pacote snaps em contêiner da Canonical (veja mais adiante).

Projetado para implantar aplicativos gráficos para quiosques interativos, varejo inteligente, soluções de sinalização digital, espelhos inteligentes, IoT e IHM industrial e muito mais, o Ubuntu Frame oferece uma base para o desenvolvimento de GUI usando outros aplicativos.

O software é compatível com kits de ferramentas como Flutter, Qt 5/6, GTK 3/4, Electron e SDL2.

O Ubuntu Frame habilita automaticamente a entrada de telas sensíveis ao toque “com uma ampla gama de gestos, teclado e mouse”, bem como automatiza comportamentos e dinâmicas de janela, diz Canonical.

A Canonical diz que:

“Com o Ubuntu Frame, o aplicativo gráfico que você escolher ou projetar obtém uma janela ou janelas em tela cheia e entrada de toque, teclado e mouse sem a necessidade de lidar com o hardware específico.”

Segundo a Canonical, com o Ubuntu Frame, “os desenvolvedores não precisam mais integrar e manter soluções parciais como DRM, KMS, protocolos de entrada ou políticas de segurança para alimentar e proteger seus monitores”.

Os benefícios incluem “menos código para gerenciar, menos oportunidades para bugs e vulnerabilidades em código não testado e mais tempo para desenvolver o conteúdo”.

O shell fornece um “socket seguro” baseado em Wayland e snaps que permite que os aplicativos se comuniquem apenas com o servidor Ubuntu Frame usando comunicações seguras cliente-servidor.

O Snaps fornece recursos de segurança adicionais, incluindo atualizações de segurança OTA e notificações automáticas sobre vulnerabilidades de segurança, entre outros.

Com os snaps, o Ubuntu Frame e os aplicativos em execução nele são isolados uns dos outros e limitados nos recursos que podem acessar na placa-mãe.

O Snaps também fornece aos usuários do Ubuntu Frame uma fácil implantação e gerenciamento, diz Canonical.

Os recursos de gerenciamento incluem atualizações automáticas, reversão em caso de falha e sandbox de segurança.

O Snaps vem pré-instalado na variante do Ubuntu Core embutida do Ubuntu, bem como na maioria das variantes do Ubuntu desde o Ubuntu 20.04 LTS. Também vem pré-instalado no Manjaro, KDE Neon, Solus 3 e superior e Zorin OS.

A Canonical fornece instruções para carregar snaps em muitas outras distros, incluindo Arch, Debian, Fedora, openSUSE, RHEL, Linux Mint, Raspberry Pi OS e muito mais.

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux sem complicações

O Ubuntu Frame está em desenvolvimento há sete anos e em produção há cinco anos e já está em uso, diz a Canonical. O software é compatível com disponibilidade de 10 anos.

O Ubuntu Frame está disponível para download gratuito aqui e mais informações podem ser encontradas no anúncio da Canonical, que inclui links para um tutorial e inscrição para um webinar de 3 de novembro. Há também um resumo do produto Ubuntu Frame (PDF).

Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.