Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Como instalar o MySQL Workbench no Linux via Snap

Se você trabalha com o MySQL e quer uma boa ferramenta para administrá-lo, conheça e veja como instalar o MySQL Workbench no Linux via Snap.

MySQL Workbench é um software que pode ser usado para gerenciar bancos de dados MySQL de uma máquina local ou remota.

Pode-se dizer que é uma ferramenta visual unificada para arquitetos, desenvolvedores e administradores de banco de dados, que está disponível para Linux, Windows e Mac OS X.

Como instalar o MySQL Workbench no Linux via Snap
Como instalar o MySQL Workbench no Linux via Snap

Sendo mais claro, o MySQL Workbench é um ambiente gráfico para trabalhar com bancos de dados e servidores MySQL.

Ele é desenvolvido e distribuído pela Oracle Corporation e está disponível em várias edições comerciais para uso no nível empresarial. A Oracle também distribui uma Community Edition de código aberto, que está disponível gratuitamente.

Este programa suporta banco de dados e gerenciamento de usuários, criando e executando consultas SQL, configurando servidores, realizando backups, realizando migrações e muito mais.

Ele facilita o gerenciamento de seu banco de dados MySQL, seja você um novo usuário ou profissional, pois inclui tudo o que um modelador de dados precisa para criar modelos ER complexos e também oferece recursos-chave para realizar documentações difíceis e tarefas de gerenciamento de mudanças que normalmente requerem muito tempo e esforço.

O Workbench também funcionará com bancos de dados MariaDB, pois MariaDB é um substituto direto do MySQL.

Como instalar o MySQL Workbench no Linux via Snap em distros que suportam a tecnologia

Para instalar o MySQL Workbench no Linux via Snap você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu sistema. Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a pacotes Snap no Linux

Depois, você pode instalar o MySQL Workbench no Linux via Snap, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Instale a versão estável do programa, usando esse comando:

sudo snap install mysql-workbench-community

Passo 3. Caso utilize conexões, o Workbench usa o Gerenciador de Senhas e o ssh para funcionar corretamente, será necessário executar estes comandos no terminal;

snap connect mysql-workbench-community:password-manager-service
snap connect mysql-workbench-community:ssh-keys

Passo 4. Caso utilize arquivos em discos externos ou também precise imprimir arquivos, será necessário executar estes comandos no terminal;

snap connect mysql-workbench-community:cups-control
snap connect mysql-workbench-community:removable-media

Pronto! Agora, você pode iniciar o programa no menu Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite mysql-workbench-community ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Para se conectar a um servidor de banco de dados, basta clicar em Banco de dados == Conectar ao banco de dados. Também podemos adicionar uma nova conexão clicando no sinal ⊕ que podemos encontrar ao lado de ‘Conexões MySQL’.

Como instalar o MySQL Workbench no Linux via Snap
Como instalar o MySQL Workbench no Linux via Snap

Uma vez lá, só teremos que configurar uma nova conexão, escrevendo as credenciais do servidor de banco de dados e testando a conexão. Depois que tudo estiver escrito corretamente, você está pronto para prosseguir.

Como instalar o MySQL Workbench no Linux via Snap
Como instalar o MySQL Workbench no Linux via Snap

Como desinstalar

Para desinstalar o MySQL Workbench no Linux via Snap, faça o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Depois, se for necessário, desinstale o programa, usando o comando abaixo;

sudo snap remove mysql-workbench-community

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar o MySQL Workbench no Ubuntu e derivados

Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.