Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Conheça as 4 regras que podem levar a remoção de um App da Google Play Store

Se você faz aplicativos para o Android, conheça as 4 regras que podem levar a remoção de um App da Google Play Store.

A Google Play Store abriga mais de 2,7 milhões de aplicativos em setembro. Naturalmente, o volume também permite que alguns aplicativos maliciosos ou enganosos escapem pelas brechas.

Não muito tempo atrás, o Google removeu três aplicativos infantis para Android por violarem as políticas de coleta de dados do Google. E esses três aplicativos coletivamente tiveram mais de 20 milhões de downloads.

Antes disso, o Google removeu 17 aplicativos maliciosos que foram infectados pelo malware Joker.

Resumindo, o Google Play Store hospedando aplicativos obscuros para Android é mais comum do que você pensa.

Para neutralizar isso, o Google deseja que os desenvolvedores estejam mais atentos às Políticas do desenvolvedor do Google Play e ao Contrato de distribuição do desenvolvedor, que define os limites para aplicativos Android.

Conheça as 4 regras que podem levar a remoção de um App da Google Play Store

Conheça as quatro regras que podem levar a remoção de um App da Google Play Store
Conheça as quatro regras que podem levar a remoção de um App da Google Play Store

Depois de examinar a conformidade com as políticas em outubro, o Google descreveu as quatro violações ou “erros” de aplicativos mais comuns de desenvolvedores que têm seus aplicativos expulsos da Google Play Store.

1 – Links que levam os usuários de volta a outros aplicativos na Play Store

Conheça as quatro regras que podem levar a remoção de um App da Google Play Store
De acordo com o Google, não informar explicitamente aos usuários que tocar em um botão ou menu irá redirecioná-los para algum outro aplicativo é um grande sinal de alerta.

“Sem essa clareza, os aplicativos podem ser forçados por ter anúncios enganosos/disfarçados.”, disse o gigante da tecnologia.

Os desenvolvedores podem usar palavras como Mais Aplicativos, Explorar, Verificar outros aplicativos, etc. em seus aplicativos para evitar serem sinalizados como enganosos.

2 – Descrições de aplicativos com spam


Muitos aplicativos Android enchem as descrições dos aplicativos na Google Play Store com palavras-chave repetitivas e texto inútil. Os desenvolvedores fazem isso para serem mais detectáveis ​​na Play Store.

No entanto, é uma violação da política de listagem e promoção da loja aos olhos do Google.

Os desenvolvedores podem evitar isso escrevendo “uma descrição clara do aplicativo destinada e otimizada para a legibilidade e compreensão do usuário”.

2 – Apps abandonados e quebrados

Mesmo os melhores dos melhores aplicativos Android requerem atualizações constantes e correções de bugs. “Aplicativos abandonados e sem manutenção costumam criar problemas de experiência do usuário” e, portanto, violam a política de funcionalidade mínima do Google Play.

Os desenvolvedores podem evitar essa violação cancelando a publicação de tais aplicativos ou republicando-os após corrigir os problemas.

4 – Spam de visualização na web

Conheça as quatro regras que podem levar a remoção de um App da Google Play Store
Aplicativos que são apenas visualizações da web de sites existentes são considerados “spam de visualização da web” do Google; portanto, eles não seriam permitidos na Google Play Store.

Esses tipos de envios de aplicativos são projetados para direcionar o tráfego para um site e não fornecem nenhum valor real para o usuário.

O Google recomenda construir um aplicativo Android interessante que pode fornecer mais do que o que já está lá no site.

A empresa também criou um curso de ‘Webview Spam’ para desenvolvedores.

Compartilhe:
Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.