Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Conheça DentOS, um sistema operacional de rede para switches

Conheça DentOS, um sistema operacional de rede para switches que é um Linux baseado nos pacotes do Debian e no kernel Linux 5.6.

A Linux Foundation anunciou há poucos dias o lançamento da primeira versão do sistema operacional DentOS, que se destina ao uso em switches, roteadores e equipamentos de rede especializados.

Conheça DentOS, um sistema operacional de rede para switches

Conheça DentOS, um sistema operacional de rede para switches
Conheça DentOS, um sistema operacional de rede para switches

Esta primeira versão do DentOS é baseada no Linux Kernel 5.6 e os desenvolvimentos do projeto são escritos em C e são distribuídos sob a licença pública gratuita do Eclipse e é mencionado que o objetivo inicial do projeto era criar uma plataforma para equipamentos de rede em Infraestrutura da Amazon.

O desenvolvimento é realizado com a participação da Amazon, Delta Electronics, Marvell, NVIDIA, Edgecore Networks e Wistron NeWeb (WNC).

“A Linux Foundation, a organização sem fins lucrativos que permite inovação massiva através do código aberto, anunciou o Arthur, o primeiro lançamento de código de Dent, um projeto para permitir a criação de um sistema operacional de rede (NOS) para redes desagregadas.”

“A versão Arthur, que leva o nome de Arthur Dent, o personagem principal do Guia do Mochileiro do Galáxia, usa o kernel Linux 5.6 lançado recentemente e aproveita o SwitchDev para simplificar integrações, remover abstrações complexas e gerenciamento de alterações do SDK e suporte Conjuntos de ferramentas existentes do Linux.”

DentOS usa o subsistema de kernel Linux SwitchDev para gerenciar a comutação de pacotes, permitindo criar drivers para switches Ethernet que podem delegar o encaminhamento de quadros e operações de processamento de pacotes de rede a chips de hardware especializados.

O software é baseado na pilha de rede Linux padrão, no subsistema NetLink e em ferramentas como IPRoute2, tc (Traffic Control), brctl (Bridge Control) e FRRouting, bem como VRRP (Virtual Router Redundancy Protocol), LLDP (Link Layer Discovery Protocol) e MSTP (Multiple Spanning Tree Protocol).

O ambiente do sistema é baseado na distribuição ONL (Open Network Linux), que por sua vez usa a base de pacotes do Debian e fornece um instalador, configurações e drivers para rodar em switches.

ONL é desenvolvido pelo projeto Open Compute e é uma plataforma para a criação de dispositivos de rede especializados que podem ser instalados em mais de 100 modelos de switch diferentes.

O conjunto inclui controladores para fazer interface com indicadores usados ​​em interruptores, sensores de temperatura, resfriadores, barramentos I2C, GPIO e transceptores SFP.

Das características do sistema, destacam-se as seguintes:

  • Usa Linux Kernel, Switchdev e outros projetos baseados em Linux como base para a solução (sem abstrações ou sobrecarga)
  • Trate ASIC e Silicon for Networking/Datapath como qualquer outro hardware
  • Ele simplifica as abstrações, APIs, drivers e sobrecarga de baixo nível que existe atualmente nesses switches e em outros softwares abertos.
  • Unifique a comunidade de fornecedores ODM, SI, OEM e usuários finais.
  • Resolve o desafio do sistema operacional de rede para o caso de uso Distributed Enterprise Edge e o estende a outros casos de uso, como Enterprise Datacenter

A primeira versão do DentOS foi lançada para 8 switches baseados em Mellanox e Marvell ASIC com até 48 portas de 10 Gb. Suporta uma variedade de ASICs e chips de processamento de rede, incluindo Mellanox Spectrum, Marvell Aldrin 2 e Marvell AC3X ASIC com tabelas de encaminhamento de pacotes de hardware.

A primeira versão fornece suporte para 802.1Q (VLAN), NAT, PoE, roteamento dinâmico usando protocolos OSPF e ISIS (baseado em FRRouting), estabelecendo regras de processamento de tráfego, coletando telemetria sobre o funcionamento da plataforma e a atividade da rede.

Para gerenciamento, você pode usar os kits de ferramentas IpRoute2 e ifupdown2, bem como gNMI (gRPC Network Management Interface). Modelos de dados YANG (outra nova geração, RFC-6020) são usados ​​para definir as configurações.

No primeiro trimestre de 2021 está prevista uma segunda versão, que incluirá suporte para VxLAN, IPv6, NetConf/OpenConfig, PPPoE, EVPN Multihoming, Anycast e gateways 802.1x (PNAC, Network Access Control).

E também foi mencionado que uma terceira versão está prevista para o segundo semestre de 2021, que incluirá suporte para MCLag (link aggregation), 802.1br.

Por fim, se você tiver interesse em saber mais sobre o assunto, pode conferir os detalhes no seguinte endereço.

Compartilhe:
Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.