Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Editor de áudio Audacity tornou-se parte do Muse Group

Um dos poucos softwares livre multiplataformas populare no Linux e no Windows, o editor de áudio Audacity tornou-se parte do Muse Group.

O conhecido editor de áudio multiplataforma e Open Source Audacity foi recentemente adquirido pelo Muse Group, a mesma empresa responsável, entre outros projetos, pelo MuseScore, um editor de partituras que também é open source e multiplataforma, e Ultimate Guitar, um site que inclui guias de guitarra e baixo, folhas de acordes, resenhas de músicas e equipamentos, entrevistas com músicos, aulas on-line de escrita e vídeo e fóruns.

Editor de áudio Audacity tornou-se parte do Muse Group

Editor de áudio Audacity tornou-se parte do Muse Group
Editor de áudio Audacity tornou-se parte do Muse Group

O Audacity é um projeto iniciado em 2000 e há muito tempo que não precisava de uma introdução, principalmente por ser uma das aplicações mais populares dentro do seu segmento, mesmo fora dos círculos ligados ao Linux e FLOSS.

O fato de ser popular entre os usuários de Windows e macOS o ajudou a ocupar sua posição atual e também costuma estar presente nos repositórios de distribuições Linux graças ao uso das licenças GPLv2 e CC BY 3.0.

É verdade que os processos de aquisição de projetos relevantes publicados como software livre sempre geram alguma preocupação entre os usuários, porém, do Grupo Muse dizem que nada mudará nesse sentido, e esperamos que, além da disponibilização do código, também será mantido o poderoso suporte multiplataforma que o Audacity sempre ofereceu.

Martin Keary, funcionário do Muse Group conhecido por seu pseudônimo, Tantacrul, explicou por meio de seu canal no YouTube que a partir de agora será o responsável pelo Audacity e que a empresa pretende contratar alguns desenvolvedores e designers seniores com experiência em áudio ou tecnologia musical.

Além disso, a porta foi aberta para introduzir novos recursos e melhorar uma interface de usuário quase mais típica do Windows 95 e com ícones que são difíceis de distinguir ou identificar em algumas frentes.

Veremos como o Audacity se sairá em sua nova casa. A favor do Grupo Muse, pode-se dizer que o MuseScore é publicado sob a licença GPLv3, então, em primeiro lugar, podemos dizer que a empresa pode ser confiável e, quem sabe, ainda acaba dando ao Audacity o impulso de que precisa para passar para o próximo nível e polir alguns detalhes desagradáveis ​​que sempre arrastou, entre eles uma já mencionada interface de usuário que dificilmente evolui com o tempo.

Finalizamos lembrando que o Audacity 3 viu a luz em março passado com um novo formato de projeto que armazena tudo em um único arquivo, facilitando assim a transferência entre diferentes sistemas operacionais ou diferentes usuários dentro do mesmo computador.

Aqueles que não podem instalá-lo devido às limitações dos pacotes tradicionais podem recorrer ao Flatpak ou ao Snap Store.

Compartilhe:
Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.