Efeitos da radiação espacial podem impedir uma missão a Marte

Confira os detalhes do estudo em que cientistas descobriram que os efeitos da radiação espacial podem impedir uma missão a Marte!

Depois de fazer um estudo, cientistas descobriram que os da espacial uma missão a . Confira os detalhes desse estudo e entenda.

Parece que colocar os humanos no planeta vermelho com segurança pode ser um desafio mais difícil do que se pensava inicialmente.

Efeitos da radiação espacial podem impedir uma missão a Marte
Efeitos da radiação espacial podem impedir uma missão a Marte

Acontece que uma equipe de cientistas realizou recentemente um experimento inédito para estudar os efeitos da radiação espacial em um cérebro vivo.

Efeitos da radiação espacial podem impedir uma missão a Marte

Bom. Infelizmente, os resultados não são um bom presságio para a missão planejada pela NASA para Marte.

A pesquisa foi conduzida pelo principal autor Charles Limoli e cientistas da University of California, Irvine, Stanford University, Colorado State University, e da Eastern Virginia School of Medicine.

O estudo envolvia usar uma nova instalação de irradiação de nêutrons para expor os ratos de laboratório aos mesmos níveis de radiação que eles experimentavam no espaço.


De acordo com o nota da equipe:

Descobrimos que exposições realistas e com baixa taxa de dose produzem graves complicações neurocognitivas associadas à neurotransmissão prejudicada. Exposições de dose baixa crónica (6 meses) (18 cGy) e taxa de dose (19 mGy / dia)… resultam em diminuição da excitabilidade neuronal do hipocampo e interrupção da potenciação hipocampal e cortical a longo prazo.

Além disso, os camundongos apresentaram graves prejuízos no aprendizado e na memória e o surgimento de comportamentos de socorro. Análises comportamentais mostraram um aumento alarmante no risco associado a essas simulações realistas, revelando pela primeira vez alguns problemas potenciais inesperados associados à viagem espacial profunda em todos os níveis da função neurológica.

O declínio cognitivo relacionado às viagens espaciais é um ponto importante para os seres humanos porque todas as indicações são de que é permanente.

Depois que o astronauta norte-americano Scott Kelly passou 340 dias no espaço a bordo da estação espacial Mir, testes extensivos mostraram que suas habilidades cognitivas diminuíram.

A equipe de Limoli determinou que é provável que um em cada cinco astronautas viaje pelo espaço profundo por um longo período de tempo experimentasse sintomas semelhantes aos da ansiedade, enquanto um em cada três sofreria perda de memória.

Esses dados, de acordo com a equipe, “sugerem que a incidência de prejuízos graves na aprendizagem e na memória, e o surgimento de comportamentos de angústia podem ocorrer em uma porcentagem inaceitavelmente alta de astronautas”.

Entretanto, isso não descarta uma viagem a Marte, ou as viagens espaciais em geral.

Limoli disse à CNN que a Nasa está trabalhando em sistemas avançados de blindagem e soluções farmacológicas para proteger os desbravadores do espaço no futuro.

Por enquanto, no entanto, o estudo mostrou que colocar os humanos em Marte com segurança pode ser um desafio mais difícil do que se pensava.

O que está sendo falado no blog

<a href="https://www.edivaldobrito.com.br////” rel=”noopener noreferrer” target=”_blank”>Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo