Estudo de dois anos destacou o maior problema do Android: Aplicativos

Confira os detalhes do estudo de dois anos que destacou o maior problema do Android!

Um de dois anos o problema do Android: aplicativos perigosos. Confira os detalhes desse trabalho e entenda.

Um estudo realizado ao longo de dois anos revela que aplicativos perigosos continuam sendo uma questão importante do Android, apesar de as melhorias do Google supostamente impulsionarem o nível de segurança oferecido aos usuários.

Pesquisadores do grupo Data61, parte da Universidade de Sidney e da Organização de Pesquisas Científicas e Industriais da Commonwealth (CSIRO), montaram um sistema avançado de análise de aplicativos que se baseou na chamada rede neural convolucional para escanear aplicativos e determinar semelhanças, incluindo de aplicativos.

Estudo de dois anos destacou o maior problema do Android: Aplicativos
Estudo de dois anos destacou o maior problema do Android: Aplicativos

Estudo de dois anos destacou o maior problema do Android: Aplicativos

Aplicativos perigosos, incluindo clones que tentam enganar usuários ou infectar seus dispositivos, geralmente usam ícones que personificam títulos mais populares na tentativa de induzir as pessoas a baixá-los.

A pesquisa também se baseou na verificação anti-malware realizada com o VirusTotal e incluiu uma verificação de permissões e bibliotecas de anúncios de terceiros que os aplicativos sinalizados incluíram na tentativa de causar danos nos dispositivos em que estão instalados.

Muitos apps perigosos

Os resultados falam muito por si: Dos 1 milhão de aplicativos que foram inspecionados, havia quase 50.000 itens que incluíam algum tipo de semelhança com outro aplicativo mais popular na Play Store.

De acordo com o TNW:

“Conseguimos encontrar 2.040 possíveis falsificações que contêm malware em um conjunto de 49.608 aplicativos que mostraram alta similaridade com um dos 10.000 aplicativos populares da Google Play Store. Nós também [encontramos] 1.565 falsificações em potencial pedindo pelo menos cinco permissões perigosas adicionais do que o aplicativo original e 1.407 falsificações em potencial com pelo menos cinco bibliotecas extras de propaganda de terceiros.”

Por outro lado, a boa notícia é que 35% dos aplicativos sinalizados como perigosos não estão mais disponíveis na Play Store, possivelmente porque o Google os removeu depois de descobrir as possíveis ameaças.

Mas, ao mesmo tempo, 65% deles ainda estão lá.

Embora esses resultados sejam definitivamente preocupantes, os próprios usuários também devem prestar mais atenção aos aplicativos antes de baixá-los.

Verificar o ícone, a descrição e as análises de usuários de qualquer aplicativo antes do download é altamente recomendado, pois isso pode ajudar a determinar se um item representa algum risco para um dispositivo Android.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo