Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Gentoo Linux, uma distribuição poderosa para usuários avançados

Conheça o Gentoo Linux, uma distribuição poderosa para usuários avançados. Saiba mais um pouco sobre ela e descubra onde baixar a distro.

O Gentoo Linux não é como outra distribuição Linux, pois é um dos sistemas operacionais mais avançados do mundo do código aberto.

Conheça melhor o Gentoo e alguns dos seus derivados

Onde as distribuições mais modernas se preocupam com a instalação rápida e facilidade de uso, o Gentoo se preocupa com a compilação eficiente e os graus de personalização.

Gentoo Linux, uma distribuição poderosa para usuários avançados

Gentoo Linux, uma distribuição poderosa para usuários avançados
Gentoo Linux, uma distribuição poderosa para usuários avançados

O Gentoo é uma ótima maneira de aprender como seu computador funciona. É uma distribuição Linux especial, diferente e poderosa.

O Gentoo é uma distribuição Linux minimalista, conhecida por ser difícil de usar e uma das distribuições mais difíceis de instalar. É distribuído como software livre e de código aberto e segue um modelo de lançamento contínuo.

No Gentoo, o usuário deve configurar tudo. Ao contrário de uma distribuição binária do Linux, o código-fonte é compilado localmente de acordo com as preferências do usuário e muitas vezes é otimizado para o tipo específico de computador.

Ao mesmo tempo, binários pré-compilados estão disponíveis para alguns pacotes maiores ou aqueles sem código-fonte disponível.

Gentoo Linux, uma distribuição poderosa para usuários avançados
Gentoo Linux, uma distribuição poderosa para usuários avançados

Que tipo de pessoa usa o Gentoo

Certamente o Gentoo não é uma distro para novos usuários. É uma distribuição para perfeccionistas e amadores que desejam saber como seu sistema funciona e como fica assim, aprofundando-se em sua configuração. Além disso, o Gentoo é para os usuários que querem se aprofundar, sujar as mãos e aprender.

O que significa o Gentoo

Esta poderosa distribuição Linux tem o nome do pinguim nadador mais rápido, o Gentoo. Obviamente, o nome foi escolhido para refletir as melhorias potenciais de velocidade da otimização específica da máquina, que é uma das principais características do Gentoo.

A história do Gentoo

O Gentoo Linux foi inicialmente criado por Daniel Robbins, um programador, escritor e consultor de Albuquerque, Novo México, como a distribuição Enoch Linux.

O objetivo era criar uma distribuição sem binários pré-compilados que fosse ajustada para o hardware e incluísse apenas os programas necessários.

Com o tempo, Daniel Robbins e Enoch ganharam uma equipe de desenvolvedores, e Enoch começou a evoluir para o Gentoo Linux, mas não antes de problemas com o gcc e um bug de thread posix no glibc e na série de kernels do Linux 2.2, levando Robbins a abandonar o Gentoo a segunda metade de 1999 e mergulhar no mundo muito diferente do FreeBSD.

Este episódio fez com que o desenvolvimento do Gentoo fosse influenciado pelo sistema de ports do FreeBSD.

Pelo menos uma versão do Enoch foi distribuída: versão 0.75, em dezembro de 1999. Gentoo Linux 1.0 foi lançado no dia da mentira de 2002.

Em 2004, Daniel criou a Fundação Gentoo sem fins lucrativos. Ele transferiu todos os direitos autorais e marcas registradas para a Fundação. Em seguida, ele deixou o cargo de arquiteto-chefe do projeto, querendo passar mais tempo com sua família.

Robbins seguiu seu próprio caminho e agora mantém o Funtoo, que ele vê como uma atualização do Gentoo voltada para hackers.

Instalação

A instalação de um sistema Gentoo Linux difere muito dos métodos de instalação de sistemas operacionais mais orientados para desktop e distribuições Linux populares.

É muito importante saber as especificações técnicas e estar familiarizado com o hardware do seu computador antes de instalar o Gentoo Linux, porque este conhecimento guiará algumas decisões que você fará durante a instalação.

Gentoo Linux, uma distribuição poderosa para usuários avançados
Gentoo Linux, uma distribuição poderosa para usuários avançados

A página de download do Gentoo oferece um CD de instalação mínimo e um ISO híbrido que contém um ambiente Linux gráfico ao vivo. Mas o Gentoo não tem nenhum instalador gráfico fácil de usar.

Em vez disso, a instalação é feita seguindo um manual passo a passo e é demorada e não muito amigável.

Os passos são particionar seu sistema e desempacotar um arquivo de “estágio 3” com um sistema básico. Então, todo o software que você deseja além do sistema básico deve ser compilado.

Gentoo Live CD

Uma instalação bem conduzida resultará em um código mais rápido com menos inchaço e inchaço. A instalação pode demorar horas ou dias, mas a recompensa é que só acontece uma vez.

Gestão de Software

A maioria das distribuições Linux vem com o código pré-compilado. A prioridade de um sistema operacional voltado para o consumidor é uma instalação rápida e um sistema em execução que funcione.

Em contraste, a maioria dos pacotes chave do Gentoo são compilados da fonte para a especificação do usuário e do hardware, e cada instalação é única.

No coração do Gentoo está um sistema de distribuição de software único chamado Portage. Ele simplifica as atualizações do Gentoo e permite ao usuário construir todo o seu sistema a partir da fonte, com controle completo sobre quais pacotes são ou não instalados.

Portage é o gerenciador de pacotes oficial e sistema de distribuição do Gentoo. É semelhante ao gerenciamento de pacotes no estilo BSD conhecido como ports e foi originalmente projetado com os ports do FreeBSD em mente.

Resumindo, os ports do FreeBSD se tornaram a inspiração para o sistema de portage do Gentoo.

O sistema de compilação do Gentoo é altamente configurável, o que significa que duas instalações do Gentoo feitas por pessoas diferentes serão muito diferentes em termos de como funcionam e quais recursos os pacotes instalados têm.

A ferramenta de linha de comando emerge é o coração do Portage. O comando é personalizável com muitas opções e modificadores.

A ferramenta emerge é o utilitário mais importante para acessar os recursos do Portage a partir da linha de comando. Ele é usado principalmente para instalar pacotes, e o emerge pode lidar automaticamente com qualquer dependência de um pacote desejado.

Os arquivos ebuild descreve como a fonte deve ser configurada e instalada, dependendo das variáveis ​​definidas em /etc/make.conf.

Como o Gentoo configura o software O Gentoo Linux oferece permite que você controle como, e com qual suporte, os programas são instalados usando sinalizadores de USE para descrever como o software deve ser instalado.

O uso de sinalizadores permite habilitar ou desabilitar certos recursos de um pacote. Por exemplo, app-editors/emacs podem opcionalmente construir com suporte a imagem JPEG.

Excelente documentação e comunidade amigável

A documentação no Gentoo é extremamente boa. Geralmente, diz exatamente o que você precisa saber. Ele lhe dirá quais módulos do kernel você precisa adicionar e quais opções de USE adicionar.

Ela fornece um processo passo a passo para instalar, atualizar ou solucionar problemas em seu computador.

A comunidade Gentoo é amigável e útil, especialmente para aqueles que se ajudam, e os fóruns estão ocupados com informações úteis.

Mas a cultura não é segurar sua mão, mas guiá-lo pelo processo com documentação útil. Os usuários do Gentoo são amigáveis ​​e prestativos. A comunidade é uma das melhores coisas sobre o Gentoo.

O Gentoo e seus derivados são menos conhecidos do que Ubuntu, Debian ou Red Hat (e seus derivados) porque recebem menos publicidade e atraem um público diferente.

Concluindo, o Gentoo não é sobre facilidade de uso ou tornar a instalação mais fácil para o novo usuário. É para os hackers e mergulhadores que desejam explorar e mergulhar em seus sistemas e nadar um pouco mais longe e mais rápido.

Baixe e experimente o Gentoo Linux

A imagem ISO do Gentoo Linux já pode ser baixada acessando a página de download da distribuição.

Verifique se a imagem ISO está corrompida

Antes de gravar a imagem ISO que você baixou, verifique se ela está corrompida usando o tutorial abaixo:
Como verificar se uma imagem ISO está corrompida

Como gravar uma imagem ISO no Linux

Quem precisar gravar a imagem ISO após o download, pode usar esse tutorial do blog:

Como gravar uma imagem ISO Usando o Nautilus
Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal
Como criar um pendrive de instalação
Como criar um pendrive inicializável com GNOME Disks
Como criar um pendrive inicializável com o Etcher no Linux

Compartilhe:
Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.