Como instalar programas no Linux via terminal

Utiliza mais de uma distribuição e vive instalando aplicativos nelas? Veja como instalar programas no Linux via terminal!

Se você utiliza mais de uma distribuição e vive instalando aplicativos nelas, veja como instalar programas no Linux via terminal e torne-se um usuário multi distribuição.


Quando se trata do Linux, existem toneladas de distribuições para escolher. Algumas são populares e usadas ​​por muitas pessoas, outras desaparecem pouco depois de serem divulgados ao grande público.
Como instalar programas no Linux via terminal
Como instalar programas no Linux via terminal

Para instalar aplicativos nessas distribuições, a maioria vem com uma central de software onde você pode facilmente instalar (ou remover) programas. Atualmente um dos maiores representantes dessa categoria é o Gnome Software.

Entretanto, por diversos motivos e limitações, nem sempre você tem acesso a esse tipo de gerenciador de software. Felizmente, existe um alternativa que nunca falta: os gerenciadores de pacotes.

Internamente, esses gerenciadores de pacotes usam uma arquitetura diferente em cada distribuição, mas eles tem algo em comum: permitem instalar o software através da linha de comando. Essa característica torna possível instalar programas em qualquer configuração de instalação e até remotamente.

Como instalar programas no Linux via terminal

A seguir, você verá como instalar programas no Linux via terminal.

As distribuições listadas abaixo são as mais populares, e existem muitas outras que são derivadas destas.

Então, aprender essa lista de comandos de instalação permitirá que você instale qualquer software em quase qualquer distribuição de Linux que você possa encontrar.

Debian, Ubuntu e derivados

Debian é o antecessor de diversas distribuições Linux, incluindo o Ubuntu, e praticamente todos as distros derivadas dele usam o gerenciador de pacotes Apt. Nesses sistemas, basta usar o comando abaixo:

sudo apt install nomedopacote

Substituindo o último parâmetro pelo nome do pacote (no caso, gimp), ficaria assim:

sudo apt install gimp

CentOS/RHEL

CentOS e RHEL ainda usam o antigo gerenciador de pacotes YUM. Nesse gerenciador, instala-se um programa usando o comando no seguinte formato:

yum install nomedopacote

Seguindo o exemplo anterior, ficaria assim:

yum install gimp

Fedora

Fedora foi o primeiro sistema da família de distribuições Red Hat a adotar o novo gerenciador de pacotes DNF.

Esse recurso se comporta muito como o antigo gerenciador de pacotes YUM e é muito fácil de usar, basta usá-lo da seguinte forma:

dnf install nomedopacote

Ou na prática:

dnf install gimp

OpenSUSE

Assim como as distribuições da Red Hat, o OpenSUSE usa o formato do pacote RPM, mas utiliza seu próprio gerenciador de pacotes, o Zypper. Apesar da diferença, o comando de instalação é bem parecido e fica assim:

zypper install nomedopacote

Ou

zypper install gimp

Arch Linux

Arch Linux possui seu próprio gerenciador de pacotes, chamado Pacman. Pacman não é como os outros. Foi escrito apenas para Arch com foco na simplicidade. Pacman usa flags em vez de palavras para especificar uma ação. Para instalar, use a flag -S:

pacman -S nomedopacote

Ou

pacman -S gimp

Gentoo

O Gentoo é uma distribuição baseada em código fonte e que usa o gerenciador de pacotes Portage. O Portage é algo completamente diferente: ele puxa o código-fonte de um programa e o compila antes de instalar, então o Portage é essencialmente um gigantesco script de instalação unificada. Para instalar um pacote com o Portage, use o comando emerge.

emerge --ask nomedopacote

Ou

emerge --ask gimp

Void Linux

Void Linux é uma espécie de novato estranho no mundo Linux, mas tem potencial para ser uma grande distribuição no futuro. Void não é descendente de nenhuma distribuição existente. Em vez disso, os criadores da Void construíram sua distribuição a partir do zero, escolhendo o software que eles queriam incluir.

Como resultado, o Void tem seu próprio gerenciador de pacotes, o XBPS, que se comporta muito como Pacman do Arch Linux. Como Pacman, o XBPS usa flags, mas nesse caso, também inclui a palavra-chave “install” no comando.

xbps-install -S nomedopacote

ou

xbps-install -S gimp

Solus

Solus é outra distribuição bastante nova. Ele realmente pretende ser uma das poucas distribuições de lançamento estável e estável no ecossistema Linux.

Curiosamente, o Solus não é voltado para servidores.Em vez disso, os desenvolvedores do sistema dedicaram todos os seus esforços para tornar a Solus a melhor distribuição de .

Solus também possui seu próprio gerenciador de pacotes, a Eopkg. Eopkg age e se comporta de forma muito parecida com o Apt do Debian. Nele, para instalar um programa, usa-se o seguinte comando:

eopkg install nomedopacote

ou

eopkg install gimp

Qualquer um desses sistemas de gerenciamento de pacotes é ótimo. Basta usá-los por um tempo para se adaptar as suas nuances.

A maioria deles, se não todas, é capaz de gerenciar todo o software de seu sistema. Isso significa que eles podem remover e reconfigurar pacotes, bem como atualizar tudo de uma só vez.

Em algumas distribuições, como Debian e Ubuntu, você pode atualizar todo o sistema para a versão mais recente, usando apenas o gerenciador de pacotes.

Uma vez que você se estabeleceu em uma distribuição, aproveite o tempo para aprender oa usar gerenciador do pacote completamente. Isso irá lhe poupar muitas dores de cabeça no futuro, e pode se tornar um dos seus maiores recursos, se você quiser configurar seu sistema exatamente como quiser.

Claro, existem diversas distribuições e esse tutorial será atualizado (e republicado) a medida que novos comandos forem identificados. Se quiser, faça sua sugestão nos comentários.

Confira outras opções de instalação de pacotes:

instalar programas no Linux via Flatpak
instalar programas no Linux via Snap
instalar programas no Linux via arquivos AppImage
instalar programas no Linux Manualmente

O que está sendo falado no blog



blog comments powered by Disqus