Intel reformulou a licença das atualizações de microcódigo após protestos

A Intel reformulou a licença das atualizações de microcódigo após protestos da comunidade. Confira os detalhes dessa importante mudança e o impacto dela.

A Intel reformulou a das de microcódigo após protestos da comunidade. Confira os detalhes dessa importante mudança e o impacto dela.


Há boas notícias além do licenciamento de microcódigo da CPU da Intel para esclarecer a confusão entre usuários e desenvolvedores ocorrida esta semana.
Intel reformulou a licença das atualizações de microcódigo após protestos
Intel reformulou a licença das atualizações de microcódigo após protestos

A Intel também licenciou novamente seus binários da FSP, que são usados pelo Coreboot, LinuxBoot e o Open Compute Project do Facebook, de modo que eles estão sob a mesma licença que os arquivos de microcódigo da CPU.

Intel reformulou a licença das atualizações de microcódigo após protestos

Sim. A Intel também está licenciando novamente seus binários da FSP para essa mesma licença mais curta e muito mais concisa.

No anúncio, Imad Sousou, vice-presidente corporativo e gerente geral do Centro de Tecnologia de Código Aberto da Intel disse o seguinte:

“Simplificamos a licença da Intel para facilitar a distribuição de atualizações de microcódigo da CPU e postamos a nova versão aqui. Como membro ativo da comunidade de código aberto, continuamos a receber todos os comentários e agradecemos à comunidade.”

Os binários FSP “ Support Package”, usados ​​por Coreboot, LinuxBoot e Open Compute Project do Facebook, agora estão sob essa mesma licença que os arquivos de microcódigo da CPU.

Os bits de FSP foram de origem fechada para várias gerações, mas são usados por coboot e amigos para permitir a sua “BIOS ” possa ser tão aberta quanto possível.

O Intel Firmware Support Package é basicamente o firmware que inicializa o processador, o controlador de memória, o chipset e outros bits que, infelizmente, não possuem código de inicialização de código aberto disponível.

O FSP até este momento tem estado sob uma licença bastante restritiva que não permitia fácil redistribuição destes binários e outras complexidades.

Mas agora a Intel substituiu essa pesada licença pelo mesmo texto de licença que está usando para seus arquivos de microcódigo da CPU.

O resumo curto e não oficial desse texto de licença é que permite a redistribuição (e benchmarking, se desejado) dos binários e as restrições essencialmente se resumem a nenhuma engenharia reversa/desmontagem dos binários e respeito aos direitos autorais.

O texto da licença na íntegra está disponível na página 01.org.

Esta mudança de licença para o FSP vem pouco tempo após disponibilizarem o Intel Coffeelake FSP.

A Intel confirmou na lista de discussão Coreboot desta alteração de licença para o seu FSP e também dentro do seu repositório GitHub.

Esse texto de licença de alguns parágrafos substitui sua licença anterior de nove páginas do FSP. Essa licença agora substituída pode ser vista nessa página, se você estiver interessado.

Os desenvolvedores do Coreboot confirmaram ao site Phoronix o significado desse novo licenciamento e afirmaram que devem render “um grande passo para uma melhor integração do FSP no coreboot, no LinuxBoot e no TianoCore”.

Um dos benefícios imediatos é que isso simplificará a questão dos direitos de distribuição sobre os binários.

Não é tão bom quanto o FSP ser totalmente open-source, mas é uma melhoria, e pelo menos eles continuam oferecendo o FSP atualizado para novas gerações de hardware para que o novo suporte CPU/chipset possa estar disponível via Coreboot/LinuxBoot.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo


blog comments powered by Disqus