Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

KDE Plasma Mobile mudou o foco para telefones rodando kernel mainline

Seguindo a nova tendência de hardware mobile, o projeto KDE Plasma Mobile mudou o foco para telefones rodando kernel mainline.

As pessoas vêm encontrando uma maneira de executar distribuições Linux em smartphones há anos. Mas foi apenas nos últimos anos que os fabricantes de telefones começaram a produzir telefones projetados para executar sistemas operacionais que usam um kernel Linux principal (mainline).

Assim, projetos como o Halium surgiram para simplificar o processo de obtenção de um sistema operacional baseado em Linux, como Ubuntu Touch ou KDE Neon, para rodar em um telefone Android de prateleira como um Google Nexus 5X, fornecendo uma ponte que permitia ao sistema operacional se comunicar com o hardware de um telefone usando o kernel Linux fornecido pelos fabricantes de telefones e serviços Android.

Mas esse método envolve o uso de alguns “blobs” de código-fonte fechado, o que limita a quantidade de controle que os desenvolvedores (e usuários) têm sobre o hardware.

Então, agora que alguns desses telefones, incluindo o Purism Librem 5 e o Pine64 PinePhone, estão sendo vendidos, alguns desenvolvedores estão mudando seu foco do Halium.

KDE Plasma Mobile mudou o foco para telefones rodando kernel mainline

KDE Plasma Mobile mudou o foco para telefones rodando kernel mainline
KDE Plasma Mobile mudou o foco para telefones rodando kernel mainline

Seguindo em frente, os desenvolvedores do ambiente de usuário KDE Plasma Mobile para telefones Linux, por exemplo, dizem que abandonarão o suporte do Halium e se concentrarão em telefones que executam um kernel Linux principal.

A mudança significa que em breve alguns dispositivos mais antigos podem não ser capazes de executar as versões mais recentes do Plasma Mobile.

Mas também significa que os desenvolvedores poderão usar as mesmas ferramentas para construir sua interface de usuário Linux móvel que os desenvolvedores usam para desenvolver o ambiente KDE Plasma para computadores desktop.

Além do PinePhone e Librem 5, você pode executar o Plasma Mobile em alguns dispositivos de prateleira originalmente fornecidos com o Android. Você simplesmente não usará mais o Halium para fazer isso.

A equipe do Plasma Mobile aponta para o trabalho básico que os desenvolvedores do postmarketOS têm feito para substituir os kernels fornecidos pelo fornecedor para muitos telefones lançados na última década por um kernel Linux que está mais próximo do kernel Linux principal.

Este projeto de mainlining ainda é um trabalho em andamento, mas há pelo menos algum suporte de hardware para vários chips da Allwinner, Rockchip, Qualcomm, Samsung, NVIDIA e Intel, entre outros.

Se você chegou até aqui e ainda está se perguntando como é o Plasma Mobile, aqui está um vídeo mostrando o KDE Neon com Plasma Mobile rodando em um PinePhone:


Compartilhe:
Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.