Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Lakka 3.3 lançado com RetroArch 1.9.7 e atualização de core/emuladores

Tomáš Kelemen anunciou o lançamento do Lakka 3.3 com RetroArch 1.9.7 e atualização de core/emuladores. Confira as novidades e descubra onde baixar a distro.

Lakka é uma distribuição Linux leve que promete transformar um pequeno computador em um console de jogos completo. Ela é baseada no LibreELEC e executa o emulador de console RetroArch.

Essa distribuição é capaz de executar em uma variedade de hardware, incluindo computadores pessoais, placas Raspberry Pi e dispositivos WeTek Play.

E, há poucos dias, foi anunciado o lançamento da nova versão da popular distribuição Linux para emulação de jogos retro “Lakka 3.3”, que chega depois de quase 2 meses da versão anterior (Lakka 3.2).

Novidades do Lakka 3.3

Lakka 3.3 lançado com RetroArch 1.9.7 e atualização de core/emuladores
Lakka 3.3 lançado com RetroArch 1.9.7 e atualização de core/emuladores

No Lakka 3.3, foram introduzidas atualizações basicamente puras dos diferentes componentes do sistema, entre as quais se destacam os novos núcleos do emulador, bem como a nova versão do RetroArch, entre outras coisas e muito mais.

Como mencionamos acima, esta nova versão da distribuição é apenas uma atualização e nela podemos descobrir que a nova versão do pacote RetroArch 1.9.7 foi incluída no qual a digitalização de grandes conjuntos de dados é otimizada, além disso para suporte é adicionado para ser capaz de vincular vários controladores de jogo a um único dispositivo de entrada e melhorar a usabilidade no modo “Analógico para digital”.

Também podemos encontrar no Lakka 3.3 as versões atualizadas dos emuladores e motores de jogo, além de um novo emulador np2kai (PC-98) foi adicionado, enquanto no emulador Dolpin está implementado o diretório dolphin-emu/Sys, que liga ao Diretório do sistema RetroArch.

Além disso, podemos descobrir que o suporte foi adicionado para o módulo do kernel “gamecon”, que é um controlador para gamepads e joysticks conectados por meio de uma porta paralela.

Finalmente, também foi mencionado que o suporte para sequenciadores MIDI foi adicionado e para a versão Raspberry os modos 4K foram desativados

Para saber mais sobre essa versão da distribuição, acesse a nota de lançamento.

Baixe e experimente o Lakka 3.3

O Lakka é fácil de instalar e usar, então quem tiver interesse em instalar ou testar esta distro, deve baixar a imagem do sistema indo diretamente para o site oficial do projeto (links mais abaixo) onde na seção de download você pode encontrar a imagem do sistema de acordo com o dispositivo no qual desejam testá-lo.

A imagem ISO do Lakka 3.3 já pode ser baixada acessando a página de download da distribuição. Atualmente, a nova versão do Lakka está disponível para computadores x86_64 genéricos e placas Raspberry Pi.

No caso especial dos usuários do Raspberry Pi, conforme mencionado acima, se estiverem usando PINN ou NOOBS, estes podem facilitar o download e a instalação do mesmo em seu cartão SD.

Mas se não for esse o caso, ao baixar a imagem, ela pode ser gravada no seu cartão SD (já formatado) com a ajuda do Etcher.

Uma vez instalado no seu cartão SD ou pen drive USB, basta copiar seus ROMs para o dispositivo, ligar a plataforma e conectar seu joypad e desfrutar de seus jogos favoritos.

Além disso, é importante mencionar que as compilações Lakka também são geradas para plataformas i386, x86_64 (GPU Intel, NVIDIA o AMD), Raspberry Pi 1-4, Orange Pi, Cubieboard, Cubieboard2, Cubietruck, Banana Pi, Hummingboard, Cubox-i, Odroid C1/C1+/XU3/XU4 e etc.

Verifique se a imagem ISO está corrompida

Antes de gravar a imagem ISO que você baixou, verifique se ela está corrompida usando o tutorial abaixo:
Como verificar se uma imagem ISO está corrompida

Como gravar uma imagem ISO no Linux

Quem precisar gravar a imagem ISO após o download, pode usar esse tutorial do blog:

Como gravar uma imagem ISO Usando o Nautilus
Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal
Como criar um pendrive de instalação
Como criar um pendrive inicializável com GNOME Disks
Como criar um pendrive inicializável com o Etcher no Linux

Compartilhe:
Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.