Do not speak Portuguese?? Translate this site with Google or Bing Translator

MIT desenvolveu um sistema de navegação subaquático sem bateria

Para resolver uma das principais limitações da navegação debaixo d’água, o MIT desenvolveu um sistema de navegação subaquático sem bateria.

No mar, tudo está em contante movimento e ele é literalmente gigante. Por conta disso, um sistema de navegação subaquático eficiente é algo importantíssimo.

No que poderia ser uma descoberta revolucionária para a exploração em águas profundas, pesquisadores do Massachusetts Institute of Technology (MIT) desenvolveram um sistema de navegação subaquático sem bateria.

O sistema, denominado Underwater Backscatter Localization (UBL), usa som ambiental para apontar um local subaquático.

MIT desenvolveu um sistema de navegação subaquático sem bateria

MIT desenvolveu um sistema de navegação subaquático sem bateria
MIT desenvolveu um sistema de navegação subaquático sem bateria

A equipe do MIT está trabalhando no aprimoramento da tecnologia UBL para prepará-la para uso em atividades submarinas convencionais. O instituto também produziu um artigo de pesquisa sobre isso, escrito por Reza Ghaffarivardavagh, Sayed Saad Afzal, Osvy Rodriguez e Fadel Adib.

Atualmente, a navegação subaquática depende fortemente de sistemas acústicos alimentados por bateria. Esses sistemas usam uma bateria para emitir sinais acústicos para mapear os objetos enterrados nas águas.

Embora os sistemas acústicos equipados com bateria sejam muito mais eficazes debaixo d’água do que outras opções, como o GPS, ainda existem alguns problemas.

Uma unidade acústica movida a bateria esgota sua energia rapidamente, tornando as substituições frequentes de bateria uma obrigação. De acordo com Adib, isso ocorre porque “o som consome muita energia” e as baterias usadas nesses sistemas “podem se esgotar muito rapidamente”.

Uma vez que é extremamente difícil realizar missões subaquáticas de longo prazo com uma bateria limitada, uma alternativa que dispensa totalmente as baterias é um desenvolvimento emocionante.

Em vez de emitir ondas sonoras, o UBL visa interceptar os sons produzidos por outras fontes subaquáticas para fins de navegação.

Ele emprega materiais piezoelétricos e uma técnica chamada “salto de frequência” para conseguir isso. A partir de agora, o sistema localiza objetos dentro de um pequeno raio – os cientistas estão trabalhando para expandir a zona de detecção.

O novo modelo acústico também é eficiente em termos de energia, uma vez que o MIT News informa que a UBL requer “energia líquida zero” para operar.

Ghaffarivardavagh, uma figura proeminente para o projeto do MIT, espera que os sistemas de navegação sem bateria nos permitam explorar o mundo subaquático em uma escala maior do que atualmente é possível. “Esperamos entender o oceano em escala”, acrescenta Adib.

A nova abordagem pode desencadear uma era de exploração oceânica sem baterias, com aplicações que vão desde a conservação marinha à aquicultura.

Compartilhe:
Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.