Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Netflix lançou um plano gratuito, para quem mora no Quênia

Recentemente, a Netflix lançou um plano gratuito, para quem mora no Quênia. Confira os detalhes dessa nova experiência da empresa.

A Netflix é uma provedora global de filmes e séries de televisão via streaming sediada em Los Gatos, Califórnia, e que atualmente possui mais de 208 milhões de assinantes.

Fundada em 1997 nos Estados Unidos, a empresa surgiu como um serviço de entrega de DVD pelo correio e atualmente está no topo dos serviços de stream.

Diante desse histórico, fica claro que a Netflix sabe se adaptar, principalmente aos mercados locais, seja oferecendo séries e filmes específicos para o país, seja por planos de marketing mais alinhados às necessidades regionais.

Por exemplo, ela lançou um plano apenas para celular na Índia e mais tarde o expandiu para mais mercados sem oferecê-lo globalmente, já que não atenderia à demanda internacional.

Agora, a empresa está experimentando, desta vez no Quênia, outro plano apenas para celular, que é totalmente gratuito.

Netflix lançou um plano gratuito, para quem mora no Quênia

Netflix lançou um plano gratuito, para quem mora no Quênia
Netflix lançou um plano gratuito, para quem mora no Quênia

De acordo com a Variety, a ideia por trás disso é ganhar participação de mercado no Quênia.

Na verdade, ao oferecer um plano gratuito que não exige que você insira seus detalhes de faturamento, é mais provável que você tente.

No entanto, como o plano gratuito é relativamente limitado, você precisa mudar para uma assinatura paga para desfrutar de benefícios extras, incluindo a capacidade de transmitir, assistir de uma TV ou computador e baixar conteúdo para assistir off-line.

Além disso, o catálogo gratuito é relativamente limitado, o que também é uma forma de motivá-lo a mudar para um modelo pago.

O mais interessante é que o plano parece ser exclusivo para dispositivos Android, embora não esteja claro se os tablets também são elegíveis.

Dito isso, esse experimento pode evoluir com o tempo, dependendo das taxas de conversão em potencial para assinaturas.

Portanto, é possível que a Netflix possa expandir a ideia para outros países se for bem-sucedida, ou descartá-la totalmente se falhar.

Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.