Pesquisadores chineses criaram um robô que permite a interação de neurônios com computadores

Confira os detalhes do anúncio de que alguns pesquisadores chineses criaram um robô que permite a interação de neurônios com computadores!

Alguns pesquisadores chineses criaram um robô que permite a interação de neurônios com computadores. Confira os detalhes dessa invenção.

Uma equipe de pesquisadores em Shenzhen, China, criou um robô verme que poderia entrar no corpo humano e viajar ao longo dos vasos sanguíneos e se conectar aos neurônios.

pesquisadores chineses criaram um robo que permite a interacao de neuronios com computadorese - Pesquisadores chineses criaram um robô que permite a interação de neurônios com computadores
Pesquisadores chineses criaram um robô que permite a interação de neurônios com computadores

Pesquisadores chineses criaram um robô que permite a interação de neurônios com computadores

De acordo com uma série de vídeos publicados pela equipe de pesquisa, juntamente com um estudo publicado na revista científica Advanced Functional Materials no início deste mês, o pequeno verme robô inteligente que eles chamaram de iRobot pode saltar sobre uma cerca viva, nadar em um tubo ou esgueirar-se um espaço com metade da sua largura.

Segundo o relatório, o micorrobô de 1 mm 3 mm não funciona com chips ou baterias, mas com um gerador externo de campo magnético.

Os cientistas basearam sua criação em uma forma antiga de magia negra do sul da China, conhecida como “Gu”, uma pequena criatura semelhante a um verme que poderia crescer em uma panela e ser usada para controlar a mente de uma pessoa.

Xu Tiantian, um cientista responsável pelo projeto no Instituto de Tecnologia Avançada de Shenzhen da Academia Chinesa de Ciências, disse:

“De certa forma, é semelhante ao Gu. Mas nosso objetivo não é desenvolver uma arma biológica. É o contrário.”

A modificação dos campos magnéticos do gerador externo permite que os pesquisadores torçam o corpo do robô de diferentes maneiras e obtenham uma ampla gama de movimentos.

Segundo o relatório, esses robôs também podem se esgueirar pelos espaços usando radiação infravermelha para contrair seus corpos em mais de um terço.

O corpo do verme, feito de um hidrogel transparente sensível à temperatura, também permite alterar a cor em diferentes ambientes. Um vídeo mostra que, quando o verme robô mergulha em um copo de água à temperatura ambiente e fica quase invisível.

Os vermes-robôs chineses também têm uma “cabeça” feita de um ímã feito de liga de neodímio, ferro e boro e uma “cauda” feita de um material compósito especial.

Xu Tiantian acredita que eles serão particularmente úteis para os médicos no futuro, por exemplo, ao serem injetados no corpo e administrar um pacote de medicamentos em uma área específica, como um tumor.

Isso limitaria o efeito do medicamento às áreas onde é necessário e reduziria o risco de efeitos colaterais, e o verme robótico poderia deixar o corpo assim que sua tarefa fosse concluída.

Atualmente, os implantes cerebrais só podem ser inseridos através de um procedimento cirúrgico e têm capacidade limitada de integração com os neurônios, o que significa que eles só podem realizar algumas tarefas simples.

Mas os novos pequenos robôs poderiam ser implantados no cérebro, porque sua grande mobilidade e capacidade de transformação lhes permitem sobreviver nesse ambiente difícil, onde os fluxos sanguíneos são rápidos e os vasos sanguíneos pequenos.

Xu Tiantian disse que eles poderiam “funcionar como um implante para a interface cérebro-computador” que permitiria a comunicação direta com um computador sem a necessidade de teclado ou tela.

Segundo o relatório, o pesquisador acredita que funcionaria carregando um transmissor que convertesse sinais externos em um pulso elétrico e se conectasse às células do cérebro para estimular atividades que não são possíveis com a tecnologia atual.

Durante o procedimento, o paciente deve deitar-se em uma máquina do tipo ressonância magnética que gere o campo magnético necessário para controlar os robôs.

Xu Tiantian diz que:

As novas tecnologias podem ser mal utilizadas transformando-as em armas. No entanto, o pesquisador disse que ainda existem obstáculos significativos à sua eficácia.

De fato, para que o uso indevido dessa tecnologia seja realizado, um poderoso gerador de campo elétrico com um longo alcance efetivo para operar os robôs sem-fim teria que ser construído.

Além disso, também seria muito difícil enviar os microbots para o designado sem a cooperação da pessoa em que eles se encontram, pois eles devem sentar ou deitar e permanecer perfeitamente imóveis enquanto os robôs se movem no corpo.


Fuente: https://www.scmp.com

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo
Nenhuma tag para esta postagem