Rclone 1.63 lançado com suporte a novos serviços e melhorias

E foi lançado o Rclone 1.63 com suporte a novos serviços, melhorias, e mais. Confira todas as novidades e veja como instalar no Linux.

O Rclone é um programa de linha de comando gratuito e de código aberto para sincronizar arquivos e pastas de e para serviços de armazenamento em nuvem como Amazon Drive e S3, Google Drive/Fotos e armazenamento em nuvem, Dropbox, Nextcloud, Microsoft OneDrive, DigitalOcean Spaces, pCloud, Mega, Yandex Disk e muitos outros (com WebDAV e SFTP também são suportados), mais importante ainda, está disponível para Linux, macOS, * BSD, Solaris e Windows.

A ferramenta apresenta back-end de criptografia, cache e união (semelhante ao UnionFS), uma GUI experimental baseada na Web interna (adicionada na versão 1.49), downloads multithread para o disco local, preserva registros de data e hora nos arquivos e possui suporte parcial à sincronização em um arquivo inteiro.

Rclone é um gerenciador de armazenamento em nuvem de linha de comando. Você pode usá-lo para gerenciar vários provedores de armazenamento em nuvem a partir da linha de comando, o que permite usar os equivalentes de nuvem de comandos Unix como rsync, cp, mv, mount, ls, ncdu, tree e assim por diante.

Existem alguns programas de GUI de terceiros que facilitam o gerenciamento do Rclone, incluindo o Rclone Browser (fork atualizado), que roda em Linux, macOS e Windows.

Você pode usá-lo para sincronizar arquivos e diretórios de e para serviços de armazenamento em nuvem (incluindo diretamente entre armazenamentos em nuvem) com criptografia opcional, montar um armazenamento remoto localmente usando seu suporte FUSE, servir arquivos locais ou remotos por HTTP, WebDav, FTP, SFTP ou DLNA e muito mais.

Quanto aos provedores de armazenamento em nuvem com suporte, Rclone oferece suporte a mais de 40 serviços, incluindo Google Drive, Amazon Drive e S3, Dropbox, Microsoft OneDrive, Yandex Disk, NextCloud, Box, pCloud e muito mais. Ele roda em Linux, macOS, Microsoft Windows, * BSD e Solaris.

O Rclone também fornece suporte opcional à montagem do FUSE, o que significa que você pode usá-lo para montar qualquer um dos controles remotos suportados (sistemas de armazenamento em nuvem) como um sistema de arquivos.

Agora, o projeto lançou mais uma atualização desse software, o Rclone 1.63, uma versão em que foram adicionados novos serviços, assim como novas funcionalidades e, sobretudo, correções de bugs.

Novidades do Rclone 1.63

Rclone 1.63 lançado com suporte a novos serviços e melhorias
Rclone 1.63 lançado com suporte a novos serviços e melhorias

Nesta nova versão do Rclone 1.63, destaca-se que foi implementado o modo de upload parcial de arquivos para armazenamento local, ftp e sftp, no qual os dados são transferidos primeiro para um arquivo temporário com a extensão “.partial” e , após o a transferência de dados estiver concluída, este arquivo será renomeado para o arquivo de destino.

O sinalizador --inplace é fornecido para desabilitar esse comportamento.

Outra mudança notável é que os back-ends de armazenamento s3, azureblob e gcs adicionaram suporte para marcadores de diretório para permitir o armazenamento de diretórios vazios.

Além disso, foi adicionado o sinalizador “–default-time” com o qual você pode definir o tempo que será atribuído a arquivos e diretórios com um tempo de modificação desconhecido e foram adicionados backends para armazenar backups em armazenamentos Pikpak, petabox.io, GCS (Google Cloud Storage) e Fastmail.

Em relação às correções de bugs, destaca-se que as métricas do Prometheus foram corrigidas para que sejam iguais ao core/stats, também é mencionado que a corrupção da tela ao fazer login foi corrigida e o impasse com erros em “--files-from“.
Das outras mudanças presentes no Rclone 1.63 que se destacam, temos:

  • Corrigida chamada recursiva infinita no marcapasso ModifyCalculator
  •  Solucionados os problemas de reutilização de conexões HTTP
  • Corrigidas as operações/estatísticas com rastreamento
  • Corrigida a saída de valores de tempo em opções/get
  • Corrigida uma possível corrida de dados
  • Corrigida a versão relatada do sistema operacional/kernel para Windows
  • Alocação desnecessária removida de segmentos de bytes para leituras
  • Limpado o erro de montagem rclone ao instalar via homebrew
  • Adicionado _netdev ao exemplo de montagem para que seja tratado como um sistema remoto em vez de um sistema local

Para saber mais sobre essa versão do Rclone acesse o changelog.

Como instalar ou atualizar o Rclone 1.63

A página de download inclui binários para Linux (incluindo binários genéricos, DEB para Debian/Ubuntu e outros da família Debian e RPM para RedHat/Fedora/openSUSE), macOS e *BSD, além de um script genérico para baixar automaticamente o Rclone e configurar tudo. Você também vai querer ler a documentação do Rclone.

E, finalmente, em outras distribuições Linux, você precisará usar o Rclone Browser, para instalar ele (e o Rclone), use esse tutorial:
Use vários serviços de armazenamento na nuvem com RcloneBrowser

Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.