Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Systemd 247 lançado com daemon experimental de falta de memória

E foi lançado o Systemd 247 com daemon experimental de falta de memória e outros recursos. Confira as novidades desse release.

O systemd é um conjunto de softwares que fornecem itens ou blocos de construção fundamentais para um sistema operacional Linux. Entre outros recursos, ele inclui o systemd “System and Service Manager”, um sistema init usado para inicializar o espaço do usuário e gerenciar processos do sistema após a inicialização.

Agora, o Systemd 247 foi lançado como a versão principal mais recente deste sistema de inicialização Linux. Como a maioria das versões do systemd, o systemd 247 trás vários novos recursos.

Systemd 247 lançado com daemon experimental de falta de memória

Systemd 247 lançado com daemon experimental de falta de memória
Systemd 247 lançado com daemon experimental de falta de memória

O Systemd 247 apresenta mais notavelmente o ainda experimental systemd-oomd como o daemon sem memória com o código OOMD do Linux originalmente desenvolvido pelo Facebook e posteriormente adotado para casos de uso de desktop.

Uma vez estabilizado, o objetivo do systemd-oomd é melhorar o comportamento quando o sistema Linux está com pouca memória/sob pressão de memória.

Além do systemd-oomd, o systemd 247 agora usa o padrão Btrfs com systemd-homed e outras melhorias, conforme descrito abaixo.

  • O novo serviço systemd-oomd foi adicionado para monitorar a contenção de recursos e pode eliminar processos quando a pressão de memória/troca estiver acima dos limites definidos. Por enquanto, isso é experimental e apenas habilitado no modo de desenvolvedor.
  • O padrão homed do Systemd é usar o sistema de arquivos Btrfs quando disponível para criar diretórios pessoais em volumes LUKS. A opção DefaultFileSystemType = para homed.conf permanece disponível para alterar o padrão / Btrfs foi escolhido uma vez que pode aumentar e reduzir o sistema de arquivos online.
  • Os serviços de sistema do Systemd agora oferecem suporte à lógica de “credenciais” como meio de passar dados privilegiados aos serviços de maneira segura. O caso de uso pretendido é em torno de senhas, chaves criptográficas e outro tratamento de dados privados por serviço, mas também dados possivelmente menos privilegiados, como nomes de usuário e certificados. Systemd-nspawn está entre os primeiros usuários de credenciais do systemd.
  • Registros de usuário JSON para systemd-homed adiciona suporte para “chaves de recuperação” como um meio de senhas secundárias para desbloquear contas/diretórios pessoais.
  • Dependências de tempo de execução em uma série de bibliotecas agora são carregadas usando dlopen() quando encontradas no sistema. Isso permite minimizar as possíveis dependências necessárias ao systemd e para construir imagens de sistema operacional mais mínimas.
  • A ferramenta systemd-dissect para inspecionar imagens de disco do sistema operacional agora foi movida para /usr/bin ao ser promovida a uma ferramenta oficialmente suportada com uma interface estável.
  • O particionador systemd-repart pode agora opcionalmente despejar sua saída no formato JSON.
  • Definir a variável de ambiente SYSTEMD_RDRAND=0 agora desabilitará o uso de instrução da CPU RdRand, mesmo com CPUs suportadas.
  • Enquanto isso, você pode baixar o systemd 247 agora mesmo se quiser compilá-lo.

    Caso contrário, sugiro fortemente que você espere até que ele chegue aos repositórios de software estáveis ​​da sua distribuição favorita do Linux antes de atualizar para esta versão.

    Compartilhe:
    Sobre o Edivaldo Brito

    Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

    Deixe um comentário

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.