Wayland quer fugir das publicações regulares! Confira!

Confira o anúncio de Derek Foreman, que afirmou que o projeto Wayland quer fugir das publicações regulares!

Derek Foreman, afirmou que o projeto Wayland quer fugir das publicações regulares e que só haverá uma nova versão quando realmente for necessário.


O Wayland é um protocolo de servidor gráfico e uma biblioteca para o Linux que fornece um método para os gerenciadores de composição de janelas se comunicarem diretamente com aplicativos e hardware de vídeo.
Wayland quer fugir das publicações regulares! Confira!
Wayland quer fugir das publicações regulares! Confira!

Espera-se que a comunicação com hardware de entrada usando outras bibliotecas também seja possível.

Os aplicativos renderizam os gráficos em seus próprios buffers e o de janelas se torna o servidor gráfico, fazendo uma composição com esses buffers para formar a exibição na tela das janelas do aplicativo.

Essa é uma abordagem mais simples e eficiente do que um gerenciador de composição de janela com o X Window System.

Espera-se que os gerenciadores de composição de janelas existentes, KWin e Mutter, implementem diretamente o suporte ao Wayland, para se tornarem compositores Wayland/servidores gráficos.

Aparentemente, o desenvolvimento central da arquitetura de visualização do Wayland progrediu tanto que a equipe responsável quer se afastar das publicações regulares.

De acordo com a versão atual 1.16, as novas versões só poderiam existir se fossem necessárias.

Há aproximadamente dez anos, o Wayland vem desenvolvendo uma arquitetura de servidor de exibição que tem como objetivo principal substituir o servidor X a longo prazo, como uma alternativa moderna e já está sendo usado como .

Wayland é software livre. As bibliotecas libwayland-server e libwayland-client foram lançadas sob a licença MIT e o demo compositor originalmente sob os termos da LGPLv2.

Houve um planejamento para mudar todo o projeto para a licença LGPLv2, mas isso não aconteceu e atualmente todo o projeto usa uma licença MIT.

O núcleo do trabalho é o protocolo homônimo do Wayland e sua implementação como uma biblioteca, que é usada em partes para os componentes de cliente e servidor da nova arquitetura gráfica.

Wayland quer fugir das publicações regulares

Para lançar a atual versão 1.16 do Wayland, o responsável pelo lançamento, Derek Foreman, afirmou que esta provavelmente será a última versão que foi lançada em um ritmo regular.

Até agora, o projeto lançou novas versões a cada seis meses, apesar do fato de que os desenvolvedores nem sempre conseguiram cumprir esse cronograma.

Paralelamente, surgiu a implementação de referência do chamado Wayland Composer, Weston. No entanto, o funcionário da Samsung, Foreman, diz que, em sua opinião, as versões de Wayland e Weston devem ser separadas no futuro.

Em um e-mail, ele afirmou o seguinte:

“Deve ser publicado conforme necessário para soluções importantes ou mudanças importantes. Neste momento, não vejo a necessidade de planejar uma futura publicação do Wayland. No entanto, se não houver uma versão, à medida que nos aproximamos da próxima versão principal do Weston, podemos ver o que aconteceu no código e decidir se uma versão é necessária.”

A razão para essa ideia parece ser o desenvolvimento mais lento dessa parte central da arquitetura de visualização do Wayland, que tem apenas novas funções e mudanças profundas.

Trabalhos adicionais referem-se principalmente a Weston ou à coleta de protocolo adicional no pacote de protocolos do Wayland.

Até agora nada foi confirmado, mas se for assim, isso pode ser uma notícia ruim ou boa?

Se olharmos isso do lado positivo, os lançamentos de Wayland não serão mais “forçados”, como é chamado, já que os desenvolvedores estariam entregando uma versão melhorada e mais polida do Wayland.

Por outro lado, se pensarmos sobre isso um pouco mais, o que a pessoa responsável argumenta, implica que o desenvolvimento de Wayland permaneceria na deriva e isto simplesmente estaria recebendo uma “manutenção” necessária.

Mesmo que nada seja confirmado, ainda temos que esperar pelo que virá e de que maneira isso impacta as distribuições que planejam trabalhar com Wayland, como é o caso do Lubuntu.

O que está sendo falado no blog



blog comments powered by Disqus