Conversor de áudio: veja como instalar o fre:ac no Linux

Procurando um bom conversor de áudio para seu sistema? Veja como instalar o fre:ac no Linux!

Procurando um bom de para seu sistema? Então veja como instalar o fre:ac no Linux e resolva seu .


fre:ac é um conversor de áudio e também CD Ripper de código aberto. Além de ser gratuito, ele suporta vários formatos de áudio e codificadores, e também está disponível em vários idiomas.
Conversor de áudio: veja como instalar o fre:ac no Linux
Conversor de áudio: veja como instalar o fre:ac no Linux

Com fre:ac você pode converter entre muitos formatos de som como , MP4, M4A, WMA, Ogg Vorbis, e .

O aplicativo é portátil e pode ser instalado em qualquer mídia de armazenamento externo (unidade flash USB). Neste tutorial você verá como instalar e executar o aplicativo em qualquer distribuição Linux.

Conheça melhor o conversor de áudio fre:ac

Para saber mais sobre esse programa, clique nesse link.

Como instalar o conversor de áudio fre:ac no Linux

Para instalar o conversor de áudio fre:ac no Linux, faça o seguinte:
Passo 1. Abra um terminal;
Passo 5. Caso já tenha feito alguma instalação manual, apague a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/freac*
sudo rm -Rf /usr/bin/freac
sudo rm -Rf /usr/share/applications/freac.desktop

Passo 3. Confira se o seu sistema é de 32 bits ou 64 bits, para isso, use o seguinte comando no terminal:

uname -m

Passo 4. Se seu sistema é de 32 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página, baixe a última versão e salve-o com o nome freac.tar.gz:

wget https://ufpr.dl.sourceforge.net/project/bonkenc/snapshots/20170729/freac-20170729-linux.tar.gz -O freac.tar.gz

Passo 5. Se seu sistema é de 64 bits, use o comando abaixo para baixar o programa. Se o link estiver desatualizado, acesse essa página e baixe a última versão e salve-o com o nome freac.tar.gz:

wget https://ufpr.dl.sourceforge.net/project/bonkenc/snapshots/20170729/freac-20170729-linux-x64.tar.gz -O freac.tar.gz

Passo 6. Execute o comando abaixo para descomprimir o pacote baixado, para a pasta /opt/;

sudo tar -zxvf  freac.tar.gz -C /opt/

Passo 7. Renomeie a pasta criada. Se ao executar o comando abaixo ocorrer um erro com a mensagem iniciando com “mv: é impossível sobrescrever o não-diretório”, pule este passo;

sudo mv /opt/freac*/ /opt/freac

Passo 8. Adicione as bibliotecas do programa no sistema;

sudo ldconfig /opt/freac/

Passo 9. Finalmente, crie um atalho para facilitar a execução do programa;

sudo ln -sf /opt/freac/freac /usr/bin/freac

Passo 10. Se seu ambiente gráfico atual suportar, crie um lançador para o programa, executando o comando abaixo;

echo -e '[Desktop Entry]\n Version=1.0\n Name=freac\n Exec=/opt/freac/freac\n Icon=/opt/freac/icons/freac.png\n Type=Application\n Categories=Application' | sudo tee /usr/share/applications/freac.desktop

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite freac no Dash (ou em um terminal, seguido da tecla TAB).

Já se a sua distribuição suportar, coloque o atalho na sua área de trabalho usando o gerenciador de arquivos do sistema ou o comando abaixo, e use-o para iniciar o programa.

sudo chmod +x /usr/share/applications/freac.desktop
cp /usr/share/applications/freac.desktop  ~/Área\ de\ Trabalho/

Se seu sistema estiver em inglês, use este comando para copiar o atalho para sua área de trabalho:

cp /usr/share/applications/freac.desktop ~/Desktop

Para mais detalhes sobre essa tarefa, consulte esse tutorial:
Como adicionar atalhos de aplicativos na área de trabalho do Unity

Se quiser, você também pode usar o gerenciador de arquivos do sistema para executar o programa, apenas abrindo a pasta dele e clicando em seu executável.

Como remover o freac no Linux

Para remover o freac no Linux, basta apagar a pasta, o link e o atalho anterior com esse comando;

sudo rm -Rf /opt/freac*
sudo rm -Rf /usr/bin/freac
sudo rm -Rf /usr/share/applications/freac.desktop

Fonte

O que está sendo falado no blog nos últimos dias

No Post found.


No Post found.



blog comments powered by Disqus