Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

A cidade alemã de Hamburgo quer substituir a Microsoft por software livre/aberto

De acordo com o Der Standard, a cidade alemã de Hamburgo quer substituir a Microsoft por software livre/aberto. Entenda por que haverá essa mudança.

A migração do software da Microsoft para alternativas de código aberto traz uma série de benefícios, incluindo custos reduzidos de licenciamento e melhor controle local sobre o código que impulsiona tudo, e esse é um dos motivos pelos quais algumas autoridades de todo o mundo estão olhando para essa transição.

Munique, por exemplo, tornou-se pioneira nesse aspecto depois de mudar do software da Microsoft para o Linux e alternativas de código aberto, e agora parece que outra cidade alemã está pensando em uma decisão semelhante.

Segundo informações, Hamburgo está tentando adotar software de código aberto em computadores locais, na tentativa de reduzir a dependência de produtos pagos e se tornar o que está sendo descrito como “um modelo de soberania digital”.

A cidade alemã de Hamburgo quer substituir a Microsoft por software livre/aberto

A cidade alemã de Hamburgo quer substituir a Microsoft por software livre/aberto
A cidade alemã de Hamburgo quer substituir a Microsoft por software livre/aberto

Um relatório da publicação alemã Der Standard indica que o plano ainda está em seus primeiros dias e os detalhes são escassos, para dizer o mínimo, embora a transição de código aberto pareça ser apenas uma questão de tempo neste momento.

O que não está claro, no entanto, é se Hamburgo está planejando uma mudança completa para o código aberto ou apenas uma transição parcial que faria a cidade substituir um software como o pacote de produtividade do Microsoft Office por alternativas como o LibreOffice.

Se o que Hamburgo está planejando é uma mudança completa para o código aberto, o Linux pode substituir o Windows como parte de uma mudança gradual, embora, por enquanto, não haja detalhes sobre se a cidade deseja usar uma distribuição existente ou desenvolver o seu próprio sistema Linux.

Munique, por exemplo, criou seu próprio projeto LiMux para impulsionar a transição para o software de código aberto, além de substituir o Microsoft Office pelo OpenOffice (e mais tarde pelo LibreOffice).

O tempo dirá se Hamburgo de fato dá o aval a esse plano ambicioso, mas, por enquanto, isso é uma ótima notícia para o ecossistema Linux e de código aberto, que está crescendo em ritmo acelerado atualmente.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Compartilhe:
Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.