Conheça as contribuições da Collabora para o Kernel 5.7

Saiba o que a Collabora ajudou a levar para a mais recente versão do núcleo do Linux!

Conheça as contribuições da Collabora para o Kernel 5.7 e saiba o que essa importante colaboradora ajudou a levar para a mais recente versão do núcleo do Linux.

O kernel do Linux sempre tem sido desenvolvido por diversos colaboradores em todo o mundo e mantido por Linus Torvalds, com o apoio da Linux Foundation.

E no meio desses desenvolvedores, muitos são pessoas comuns, outros são membros ativos de grupos entusiastas de software livre, e tem até funcionários de empresas de tecnologia (sendo alguns de grandes players do mercado).

Um bom exemplo desse último tipo são os funcionários da Collabora, uma empresa de consultoria especializada em entregar os benefícios do software Open Source para o mundo comercial.

Lançado na semana passada por Linus Torvalds, o kernel Linux 5.7 chegou com uma nova e aprimorada implementação do sistema de arquivos exFAT, autenticação de ponteiro de kernel ARM64, um novo módulo de segurança Linux baseado em BPF, novos recursos para CPUs x86, perfis aprimorados de perf cgroup e muito mais .

As contribuições de Collabora ao kernel Linux continuam mesmo durante a crise do COVID-19. A equipe descreveu hoje suas contribuições para a mais recente série de kernel Linux 5.7.

Conheça as contribuições da Collabora para o Kernel 5.7

Conheça as contribuições da Collabora para o Kernel 5.7
Conheça as contribuições da Collabora para o Kernel 5.7

Como sempre, o Collabora teve uma parte importante do desenvolvimento do kernel 5.7 do Linux, adicionando melhorias de codificação necessárias ao driver Hantro JPEG, mais trabalho em torno da negociação do formato do barramento de tempo de execução entre os elementos de uma cadeia de pontes DRM e suporte ao carregamento automático do i3c módulos.

Eles também abordaram vários bugs no driver do Virtual Media Controller Driver (VIMC) e do Rockchip ISP V1 (rkisp1), converteram mais ligações da Árvore de dispositivos em YAML, melhoraram o suporte a dispositivos Chrome OS e adicionaram um evento de rastreamento para o DRM (Direct Rendering) Manager).

Outra nova contribuição interessante no componente DRM (Direct Rendering Manager) é o getfb2 ioctl, que permite suporte para transferência de buffers compactados entre sessões, suporte para alguns formatos avançados ativados por modificadores de buffer e suporte para vários identificadores de buffer.

Segundo a Collabora:

“Alguns servidores de exibição como o Xorg implementam uma transferência suave entre diferentes sessões do usuário, capturando o conteúdo do usuário existente em sua própria sessão e fazendo a transição para o novo conteúdo. O mesmo método pode ser usado por clientes mais avançados para implementar efeitos como um crossfade entre diferentes conteúdos de sessão”

Pequenas alterações também foram feitas na camada do sistema ALSA no chip (ASoC), no Mapeador de dispositivos, na Árvore de dispositivos, no driver VPU Hantro, no HID (Dispositivos de interface humana), no driver gráfico Panfrost e no Linux no modo de usuário.

Para obter mais detalhes sobre todas as contribuições de Collabora ao kernel 5.7 do Linux, confira a publicação detalhada no blog da empresa.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…