Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Crie e execute rapidamente máquinas virtuais otimizadas com Quickemu

Se você quer executar Linux, Windows e macOS dentro do Linux, crie e execute rapidamente máquinas virtuais otimizadas com Quickemu.

Quickemu é um wrapper de linha de comando para QEMU que pode ser usado para criar e executar rapidamente máquinas virtuais de desktop Linux, macOS, *BSD e Windows altamente otimizadas.

Atualmente, ele só deve ser usado em hosts Linux (também funciona em WSL), mas no futuro também pode oferecer suporte a hosts macOS.

Crie e execute rapidamente máquinas virtuais otimizadas com Quickemu

Crie e execute rapidamente máquinas virtuais otimizadas com Quickemu
Crie e execute rapidamente máquinas virtuais otimizadas com Quickemu

Sim. Crie e execute rapidamente máquinas virtuais otimizadas com Quickemu. Em vez de esperar uma lista exaustiva de opções de configuração, Quickemu tenta automaticamente “fazer a coisa certa” e cria a configuração VM automaticamente para você.

Além disso, a ferramenta também baixa automaticamente a imagem do Linux, macOS ou Windows, bastando apenas executar e instalar o SO na máquina virtual.

Mesmo usando o Quickemu, você não precisa configurar nada, por exemplo, ele calcula automaticamente o número de núcleos de CPU e RAM que deve alocar para uma VM com base nas especificações do computador host, você ainda pode usar opções de configuração personalizadas no arquivo .conf.

Além do mais, se você não gosta de linha de comando, há também uma GUI de terceiros para Quickemu escrita em Flutter, chamada Quickgui:

Crie e execute rapidamente máquinas virtuais otimizadas com Quickemu
Crie e execute rapidamente máquinas virtuais otimizadas com Quickemu

Quickemu teve seu primeiro lançamento estável (1.0.0) em setembro de 2021, mas já é bastante popular, com mais de 3,7 mil estrelas no GitHub.

Foi inicialmente criado como uma maneira rápida de testar distribuições Linux “onde as configurações da máquina virtual podem ser armazenadas em qualquer lugar, como armazenamento USB externo ou seu diretório inicial, e nenhuma permissão elevada é necessária para executar as máquinas virtuais”, mas desde então evoluiu, e agora também oferece suporte a macOS e Windows.

No momento em que estou escrevendo isto, Quickemu oferece suporte aos seguintes sistemas operacionais convidados:

  • macOS Monterey, Big Sur, Catalina, Mojave e High Sierra
  • Microsoft Windows 8.1, 10 e 11 incluindo TPM 2.0
  • Linux:
    • Ubuntu e todos os sabores oficiais do Ubuntu (Kubuntu, Lubuntu, Ubuntu Budgie, Ubuntu Kylin, Ubuntu MATE, Ubuntu Studio e Xubuntu)
    • Linux Mint Cinnamon, MATE e Xfce
    • elementary OS
    • Pop!_OS
    • Zorin OS
    • KDE Neon
    • Kali Linux
    • Debian bullseye com todas as variantes oficiais e não livres
    • Fedora
    • openSUSE Leap, Tumbleweed e MicroOS
    • Arch Linux
    • Garuda
    • NixOS
    • Alma Linux
    • Oracle Linux
    • Rocky Linux
    • Regolith Linux (1.6 e o ​​pré-lançamento 2.0.0 mais recente)
    • FreeBSD e OpenBSD

Para Microsoft Windows e macOS, certifique-se de ler as notas na página do projeto Quickemu porque existem algumas instruções especiais e particularidades listadas lá.

Por exemplo. você encontrará instruções exatas para instalar o macOS lá, macOS Big Sur e Monterey não têm áudio, no Windows as interfaces de rede são desativadas durante a instalação para permitir a criação de contas locais, etc.

Eu também gostaria de adicionar minhas próprias nota aqui: durante a instalação do macOS Monterey, o instalador travou, então reiniciei a máquina virtual e a instalação continuou (e eventualmente foi bem-sucedida).

É importante observar que a Apple não permite a instalação do macOS em hardware que não seja da Apple. Se você deseja usar isso para instalar legalmente o macOS em uma máquina virtual, seu sistema operacional host deve ser instalado no hardware da Apple.

Além de facilitar a instalação de todos esses sistemas operacionais em uma VM (incluindo o download automático das imagens ISO), o Quickemu apresenta:

  • Suporte completo para SPICE, incluindo compartilhamento de área de transferência de host / convidado
  • Compartilhamento de arquivos VirtIO-webdavd para convidados Linux e Windows
  • Compartilhamento de arquivos VirtIO-9p para convidados Linux e macOS
  • Suporte do QEMU Guest Agent; fornece acesso a um agente de nível de sistema por meio de comandos QMP padrão
  • Compartilhamento de arquivos Samba para convidados Linux, macOS e Windows (se o smbd estiver instalado no host)
  • Aceleração VirGL
  • Passagem de dispositivo USB
  • Passagem de cartão inteligente
  • Encaminhamento de porta SSH automático para convidados
  • Encaminhamento de porta de rede
  • Áudio full duplex
  • EFI (com ou sem SecureBoot) e inicialização do BIOS legado
  • Interfaces gráficas de usuário disponíveis

Instalando o Quickemu

Quickemu está disponível em um PPA para usuários Ubuntu/Pop!_OS/Linux Mint, e em AUR para Arch Linux/Manjaro: stable ou git.

Para outras distribuições do Linux, você precisará instalar os requisitos manualmente e, em seguida, executá-los a partir da fonte. Depois de instalado, veja sua introdução e todas as opções disponíveis.

O Quickemu GUI de terceiros, Quickgui, também está disponível em um PPA para Ubuntu/Pop!_OS/Linux Mint e em AUR para Arch Linux/Manjaro: quickgui ou quickgui-bin.

Você também pode baixar os binários do Quickgui Linux na página de lançamentos do projeto. Verifique também as instruções de uso do Quickgui.

Claro, você pode usar este tutorial do Blog para instalar o programa:
Como instalar o gerador de VM Quickgui no Ubuntu e derivados

Para usar isso, a CPU do seu computador precisa oferecer suporte à virtualização de hardware; veja a lista de verificação KVM aqui para descobrir se sua CPU o suporta (você também pode executar sudo kvm-ok que retornará “A aceleração KVM pode ser usada” se tudo estiver ok).

Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.