Como instalar a IDE para bancos de dados DataGrip no Linux via Flatpak

Precisa usar diferentes bancos em aplicações? Conheça e veja como instalar a IDE para bancos de dados DataGrip no Linux via Flatpak!

Se você precisa usar diferentes bancos em aplicações, conheça e veja como instalar a IDE para bancos de dados DataGrip no Linux via Flatpak.


O DataGrip é o ambiente de banco de dados que suporta vários mecanismos. Se um DBMS tiver um driver JDBC, você poderá se conectar a ele por meio do DataGrip.
Como instalar a IDE para bancos de dados DataGrip no Linux via Flatpak
Como instalar a IDE para bancos de dados DataGrip no Linux via Flatpak

Esse aplicativo suporta MySQL, PostgreSQL, Microsoft SQL Server, Microsoft Azure, Oracle, Amazon Redshift, Sybase, DB2, SQLite, HyperSQL, Apache Derby e H2.

Para qualquer um dos mecanismos suportados, o DataGrip fornece introspecção de banco de dados e vários instrumentos para criar e modificar objetos.

O console de consultas dele fornece uma visão ampliada de como as suas consultas funcionam e do comportamento do mecanismo de banco de dados para que você possa tornar suas consultas eficientes.

O DataGrip fornece um preenchimento de código sensível ao contexto, ajudando você a escrever código SQL mais rápido.

A conclusão está ciente da estrutura de tabelas, chaves estrangeiras e até mesmo objetos de banco de dados criados no código que você está editando.

Além disso, o DataGrip detecta erros prováveis em seu código e sugere as melhores opções para corrigi-los rapidamente.

Ele informará imediatamente sobre objetos não resolvidos, usando palavras-chave como identificadores e sempre oferecerá a maneira de corrigir problemas.

Como instalar a IDE para bancos de dados DataGrip no Linux via Flatpak
Como instalar a IDE para bancos de dados DataGrip no Linux via Flatpak

Atenção! DataGrip não é um software livre ou de código aberto. Ele é um produto pago, mas você recebe um teste de 30 dias. E esse não é um post patrocinado. O programa está aqui porque pode ser útil para usuários que querem usá-lo no Linux.

Como instalar a IDE para bancos de dados DataGrip no Linux via Flatpak

Para instalar a IDE para bancos de dados DataGrip no Linux via Flatpak você precisa ter o suporte a essa tecnologia instalado em seu . Se não tiver, use o tutorial abaixo para instalar:

Como instalar o suporte a Flatpak no Linux

Depois, você pode instalar a IDE para bancos de dados DataGrip no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Use o comando abaixo para instalar o programa via Flatpak. Tenha paciência, pois muitas vezes pode demorar vários minutos para que o Flatpak faça o download de tudo o que precisa;

flatpak install --user https://flathub.org/repo/appstream/com.jetbrains.DataGrip.flatpakref

Passo 3. Para o programa, quando uma nova versão estiver disponível, execute o comando:

flatpak --user update com.jetbrains.DataGrip

Pronto! Agora, quando quiser iniciar o programa, digite flatpak run com.jetbrains.DataGrip em um terminal.

Você também pode tentar iniciar o programa no Aplicativos/Dash/Atividades ou qualquer outro lançador de aplicativos da sua distro, ou digite datagrip ou em um terminal, seguido da tecla TAB.

Como desinstalar a IDE para bancos de dados DataGrip no Linux via Flatpak

Para desinstalar a IDE para bancos de dados DataGrip no Linux via Flatpak, fazendo o seguinte:

Passo 1. Abra um terminal;
Passo 2. Desinstale o programa, usando o seguinte comando no terminal:

flatpak --user uninstall com.jetbrains.DataGrip

Ou

flatpak uninstall com.jetbrains.DataGrip

Veja também

Você também pode instalar o programa usando esse outro tutorial:
Como instalar a IDE para bancos de dados DataGrip no Linux via Snap

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo



blog comments powered by Disqus