Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

digiKam 7.1 lançado com melhor suporte para metadados Canon CR3 e mais

E foi lançado o DigiKam 7.1 com melhor suporte para metadados Canon CR3 e melhorias. Confira tudo que chega nessa versão e veja como instalar no Linux.

digiKam é um software de código aberto para gerenciamento avançado de fotos digitais para Linux, Windows e Mac OS X.

O DigiKam é um aplicativo que permite importar fotos de câmeras, criar álbuns, marcar datas, temas e outras propriedades, excelentes utilitários de pesquisa e modificação de imagens em massa.

Ele possui diversas funcionalidades que permitem importar, exportar, visualizar, gerenciar, editar, melhorar, organizar, rotular, e compartilhar fotos em sistemas Linux.

Em outras palavras, com o digiKam, você pode ver, gerenciar, editar, melhorar, organizar, marcar e compartilhar fotos de maneira profissional.

Agora, o digiKam 7.1 foi lançado como a primeira grande atualização na série 7.x do digiKam.

Novidades do DigiKam 7.1

digiKam 7.1 lançado com melhor suporte para metadados Canon CR3 e mais
digiKam 7.1 lançado com melhor suporte para metadados Canon CR3 e mais

O digiKam 7.1 chega dois meses após o lançamento do digiKam 7.0 com vários novos recursos e melhorias.

O mais empolgante sendo um melhor suporte para os metadados nos arquivos RAW da câmera Canon CR3. Enquanto o digiKam 7.0 oferece suporte básico para metadados Canon CR3, o digiKam 7.1 exibe mais informações exif, incluindo perfil de cores, dados de GPS e os recipientes padrão IPTC e XMP.

O digiKam explica nas notas de lançamento que eles se esforçam muito para fornecer aos usuários metadados mais ricos para arquivos CR3.

No entanto, eles disseram que as alterações de metadados CR3 são suportadas apenas por meio de arquivo secundário XMP e não há suporte de gravação.

“O Canon CR3 requer uma engenharia reversa intensiva que a equipe do digiKam nem sempre consegue suportar bem. É por isso que usamos a poderosa biblioteca Libraw para pós-processar os arquivos RAW no computador.”

O digiKam 7.1 também apresenta suporte para o plugin Batch Queue Manager para corrigir pixels quentes em imagens noturnas, ou imagens tiradas com velocidades de obturador lentas, usando um método de subtração de quadro preto, bem como para gerenciar uma coleção de quadros pretos de diferentes modelos de câmera e aplique textura sobre as imagens.

Além disso, a compatibilidade do IPTC foi aprimorada para a codificação de caracteres UTF-8 para permitir o uso de caracteres estendidos em qualquer lugar no contêiner de texto IPTC legado.

Obviamente, centenas de bugs incômodos foram eliminados para tornar o digiKam mais estável e confiável.

Para saber mais sobre essa versão do DigiKam, acesse a nota de lançamento.

A próxima versão será o digiKam 7.2, que deve chegar às ruas ainda este ano com mais melhorias para o recurso de gerenciamento de rostos introduzido no digiKam 7.0.

Como instalar ou atualizar o DigiKam 7.1

Para instalar a versão mais recente do DigiKam nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
Como instalar o editor de imagens digiKam no Linux via Flatpak
Como instalar o gerenciador de fotos digiKam no Linux via SnapInstalando a versão mais recente do digiKam no Linux

O que está sendo falado no blog

No Post found.

Veja mais artigos publicados neste dia…

Compartilhe:
Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.