Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

FreeBSD 13 lançado com melhor desempenho, LLVM Clang 11, e mais

A equipe do FreeBSD anunciou a disponibilidade oficial do FreeBSD 13. Confira as novidades e descubra onde baixar esse sistema.

O FreeBSD é um sistema operacional UNIX para as plataformas i386, amd64, IA-64, arm, MIPS, powerpc, ppc64, PC-98 e UltraSPARC com base no lançamento U.C. Berkeley’s “4.4BSD-Lite”, com alguns aprimoramentos do “4.4BSD-Lite2”.

O sistema também se baseia indiretamente no porte de U.C da William Jolitz. U.C. Berkeley’s “Net/2” to the i386, para o i386, conhecido como “386BSD”, embora muito pouco do código 386BSD permaneça atualmente nele.

O FreeBSD é usado por empresas, provedores de serviços de Internet, pesquisadores, profissionais de informática, estudantes e usuários domésticos em todo o mundo em seus trabalhos, educação e recreação.

O sistema vem com mais de 20.000 pacotes (software pré-compilado que é empacotado para fácil instalação), cobrindo uma ampla gama de áreas: de software de servidor, bancos de dados e servidores web, software de desktop, jogos, navegadores e software de negócios.

Agora, o FreeBSD 13.0-RELEASE está agora oficialmente disponível como a estreia da grande atualização de recursos do FreeBSD 13. Após um longo ciclo de desenvolvimento, o FreeBSD chegou com uma série de melhorias e recursos importantes

Novidades do FreeBSD 13

FreeBSD 13 lançado com melhor desempenho, LLVM Clang 11, e mais
FreeBSD 13 lançado com melhor desempenho, LLVM Clang 11, e mais

O FreeBSD 13.0 oferece melhorias de desempenho (especialmente para CPUs Intel que vimos em benchmarks graças ao hardware P-States), atualização para LLVM Clang 11 como a cadeia de ferramentas do compilador padrão, melhorias no suporte do POWER de 64 bits, uma ampla variedade de melhorias de rede, ARM de 64 bits (AArch64) agora é uma arquitetura de nível um ao lado de x86_64 (o que significa que receberá suporte adicional), melhorias de inicialização EFI, AES-NI agora está incluído por padrão para compilações de kernel genéricas, o suporte de CPU padrão para i386 foi aumentado para i686 de i486 e uma variedade de outras melhorias de suporte de hardware.

Várias ferramentas GNU obsoletas foram removidas como uma versão antiga do GNU Debugger usado para crashinfo, obsoletos GCC 4.2.1 e Binutils 2.17 foram retirados da árvore principal, e também mudando para uma versão BSD do grep.

Nessa versão, foi removida a versão obsoleta do depurador GNU que foi instalado em /usr/libexec para uso por crashinfo.

E agora, Informações detalhadas sobre o travamento do kernel podem ser obtidas instalando o GDB moderno a partir de portas ou pacotes.

Além disso, todas as arquiteturas suportadas agora usam a cadeia de ferramentas LLVM/clang. A versão BSD do grep agora é instalada por padrão. A versão GNU obsoleta que era o padrão anterior foi removida.

Também foi removido o suporte CU-SeeMe da libalias e o driver qat foi adicionado, suportando algumas das funções de aceleração criptográfica do dispositivo Intel QuickAssist (QAT).

O driver qat suporta os dispositivos QAT integrados com as plataformas Atom C2000 e C3000 e Xeon C620 e D-1500, e o adaptador Intel QAT 8950.

Para completar, vários drivers obsoletos foram removidos e muitos drivers foram transferidos para a arquitetura PowerPC64.

Por fim, o kernel agora suporta enquadramento e criptografia no kernel de dados de Segurança da Camada de Transporte (TLS) em soquetes TCP para TLS versões 1.0 a 1.3.

Para saber mais sobre essa versão, acesse a nota de lançamento.

Baixe e experimente o FreeBSD 13

FreeBSD 13 beta 4 agora está disponível para as arquiteturas amd64, i386, powerpc, powerpc64, sparc64, armv6 e aarch64.

A imagem ISO do FreeBSD 13 já pode ser baixada acessando a página de download do sistema.

Verifique se a imagem ISO está corrompida

Antes de gravar a imagem ISO que você baixou, verifique se ela está corrompida usando o tutorial abaixo:
Como verificar se uma imagem ISO está corrompida

Como gravar uma imagem ISO no Linux

Quem precisar gravar a imagem ISO após o download, pode usar esse tutorial do blog:

Como gravar uma imagem ISO Usando o Nautilus
Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal
Como criar um pendrive de instalação
Como criar um pendrive inicializável com GNOME Disks
Como criar um pendrive inicializável com o Etcher no Linux

Compartilhe:
Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.