GitHub anunciou o fim do Atom, o editor de texto hackeável

Infelizmente, o dia chegou, pois o GitHub anunciou o fim do Atom, o editor de texto hackeável que já foi amado por muitas pessoas.

Temos que dizer adeus ao Atom. Foi cantado, sim, mas a despedida não é menos dolorosa por isso, pelo menos para aqueles que usam diariamente esse editor de texto “hackeável” para o século 21, cujo conceito básico cativou tantos desenvolvedores… e não desenvolvedores.

O GitHub anunciou o fim do aplicativo, que terminará em 15 de dezembro de 2022.

Até lá, o GitHub continuará avisando sobre o fim do Atom e ajudará a facilitar uma migração que se espera chata, mas com um destino claro; A partir de então, o repositório Atom e os que dele dependem serão arquivados para remanescentes.

GitHub anunciou o fim do Atom, o editor de texto hackeável

GitHub anunciou o fim do Atom, o editor de texto hackeável
GitHub anunciou o fim do Atom, o editor de texto hackeável

Mas por que o GitHub está terminando o Atom agora?

Pelo que eles explicam, o Atom cumpriu seu curso, mas o apoio da comunidade, assim como o desenvolvimento do próprio Atom, foi reduzido nos últimos anos, em que o editor permaneceu em uma espécie de limbo em que recebia manutenção básica (segurança patches, atualizações ocasionais e pouco mais), mas é isso.

E eles dizem isso como se tivesse acontecido por mágica.

É verdade que parte da comunidade Atom (especialmente os desenvolvedores de extensão) foi para outro lugar, mas não é menos verdade que o GitHub lavou as mãos do desenvolvimento, pelo mesmo motivo. E esse motivo não é outro senão a Microsoft e seu Visual Studio Code (VSCode).

É curioso dizer, porque a Microsoft começou a desenvolver o VSCode antes do Atom existir como tal, mas a verdade é que a base de ambos é o Electron, o framework para criação de aplicações desktop baseadas em tecnologias web (Chromium e Node.js, principalmente) desenvolvido por Github, graças ao qual atualmente temos aplicativos multiplataforma como 1Password, Discord, Evernote, Simplenote, Skype, Slack e muitos outros, incluindo Atom e VSCode.

GitHub anunciou o fim do Atom, o editor de texto hackeável
GitHub anunciou o fim do Atom, o editor de texto hackeável

Na verdade, muitos tem a sensação de que usava o Atom desde a antiguidade, mas nada poderia estar mais longe da verdade: se o GitHub lançou o Electron 1.0 em meados de 2016, foi no final de 2017 que o Atom terminou de tomar forma, embora ainda não estava completamente coagulado.

Com a evolução do Electron, o Atom consolidou-se e avançou em diferentes frentes, por exemplo ao nível das funcionalidades, ou extensões e comunidade.

O Atom também melhorou em termos de eficiência, desempenho e consumo, um dos aspectos mais criticados de tudo que cheira a Electron e no qual foi muito aprimorado recentemente.

Mas era tarde demais: a Microsoft comprou o GitHub e o ritmo de desenvolvimento do Atom começou a desacelerar, até se tornar anedótico nos últimos dois anos. Tanto que apesar de ainda estar usando, estou me despedindo há muito tempo.

Simplesmente não há melhor editor de texto por aí. Ou existe?

Agora você pode imaginar o que o GitHub está recomendando para substituir o Atom: Visual Studio Code e GitHub Codespaces, que nada mais é do que o Visual Studio Code na nuvem como software como serviço.

Pois bem. É compreensível, mas não acabou para mim. E que reconheço que a Microsoft se envolveu de tal forma com o desenvolvimento do VSCode que fica difícil competir, mas a partir daí abandonar um projeto como eles fizeram.

A boa notícia é que, para o tipo de editor que é e seus recursos, o VSCode é um substituto sólido, sem falar no suporte ao desempenho ou à extensão, onde ele o supera.

Além disso, como o Atom, é de código aberto, embora, ao contrário do Atom, tenha alguns repackages livres de qualquer influência Micro, veja o VSCodium como um exemplo proeminente.

A má notícia é que o VSCode não é Atom e nunca será, e estou me referindo à qualidade do aplicativo ‘hackeável’ e aos incríveis recursos de personalização que ele engloba, e que apenas aqueles que usaram o Atom além de arranhar a superfície apreciarão.

No VSCode é mais complicado, senão impossível, livrar-se de tudo o que atrapalha para adaptar o editor ao seu gosto. Em fim. É o que há.

Por tudo isso, lamento ter personalizado tanto a entrada, mas me tocou completamente.

Agora gostaria de saber se haverá alguém para pegar o token do GitHub e continuar com o desenvolvimento do Atom? A resposta que dou a mim mesmo é que não parece o mais provável: já foi tentado e não deu em nada.

Além disso, com o VSCode navegando a todo vapor, não é como se fosse uma emergência. Então, VSCode é a alternativa por excelência, sim.

Embora talvez para aqueles que desejam apenas um editor de texto poderoso com ótimo suporte a Markdown, o Obsidian é uma opção melhor.

Ou chegou a hora de enrolar o cobertor na cabeça e mergulhar no Emcas. Os amantes da eficiência não terão dúvidas, mas a eficiência também conta no pré, e não só no pós. Isso depois com certeza compensará o tempo investido, mas…

Mas a única coisa certa é que a era do Átomo acabou. Chegou a hora dos orcs… Quero dizer: adeus, Átomo! Nós nunca vamos te esquecer.

Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.