Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

GNU Emacs 28.1 lançado com capacidade de compilar arquivos Lisp

E foi lançado o GNU Emacs 28.1 capacidade de compilar arquivos Lisp, e mais. Confira as novidades e veja como instalar no Linux.

GNU Emacs é um editor de texto extensível, personalizável, gratuito e aberto, criado pelo fundador do Projeto GNU, Richard Stallman. Este é o mais popular da família Emacs de editores de texto.

Este editor de texto está disponível para Linux, Windows e macOS, é escrito em C e fornece o Emacs Lisp como uma linguagem de extensão. Também implementado em C, Emacs Lisp é um “dialeto” da linguagem de programação Lisp usada pelo Emacs como linguagem de script.

Para aqueles que não estão familiarizados com este editor de texto, os recursos do GNU Emacs incluem:

  • modos de edição sensíveis ao conteúdo, incluindo destaque de sintaxe, para muitos tipos de arquivo;
  • Documentação abrangente integrada, incluindo um tutorial para novos usuários;
  • Suporte total a Unicode para quase todos os scripts;
  • Também é altamente personalizável, usando o código Emacs Lisp ou uma interface gráfica de usuário;
  • Ele possui um ecossistema completo de recursos além da edição de texto, incluindo rastreamento de calendário e planejador de projeto (com modo Org), um e-mail e leitor de notícias (Gnus), uma interface de depuração e muito mais.

Há poucos dias foi anunciado o lançamento da nova versão do GNU Emacs 28.1, uma versão na qual foram feitas algumas melhorias bastante interessantes, das quais podemos destacar a capacidade de compilar arquivos Lisp, a adição de suporte a Unicode 14.0 e também melhorias no suporte a emojis, entre outras coisas.

Novidades do GNU Emacs 28.1

GNU Emacs 28.1 lançado com capacidade de compilar arquivos Lisp
GNU Emacs 28.1 lançado com capacidade de compilar arquivos Lisp

Digno de nota nesta nova versão do Emacs 28.1 é a capacidade de compilar arquivos Lisp em código executável usando a biblioteca libgccjit, em vez de usar a compilação JIT.

É mencionado que para habilitar a compilação nativa ao compilar, você deve especificar a opção ‘--with-native-compilation‘, que irá compilar todos os pacotes Elisp enviados com o Emacs em código executável.

É importante mencionar que, ao habilitar o modo, isso permite obter um aumento notável no desempenho.

Outra mudança que se destaca nesta nova versão é que, por padrão, a biblioteca de gráficos Cairo é usada para renderização (a opção ‘--with-cairo‘ está habilitada) e para saída de texto, o layout de glifo do mecanismo de renderização HarfBuzz, além de ser mencionou que o suporte a libXft foi descontinuado.

Também podemos encontrar nesta nova versão do Emacs 28.1 que o suporte para a especificação Unicode 14.0 foi adicionado e o manuseio de emojis foi bastante aprimorado.

Além disso, destaca-se também que foi adicionada a capacidade de carregar filtros de chamadas de sistema secomp (‘--seccomp=FILE‘) para isolamento de sandbox de processo e que foi proposto um novo sistema de documentação e exibição de grupo.

Por outro lado, também podemos descobrir que a implementação ‘context-menu-mode‘ dos menus de contexto do botão direito foi adicionada e os recursos do pacote de gerenciamento de projetos project.el foram significativamente estendidos.

Para saber mais sobre essa versão do GNU Emacs, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar

Se você estiver interessado em instalar esta nova versão do Gnu Emacs em sua distro, você pode fazer isso de duas maneiras.

A primeira é fazer diretamente no gerenciador de pacotes/central de programas da sua distribuição. Embora, como você sabe, as atualizações de aplicativos geralmente não estejam disponíveis imediatamente, devemos esperar alguns dias para que sejam disponibilizadas a todos.

A outra forma recomendada de já ter uma versão mais atual é baixando e compilando o código-fonte que pode ser encontrado no site oficial do editor.

Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.