Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

GNU nano 5.9 lançado com suporte para realce de sintaxe YAML, e mais

Foi anunciado o lançamento do GNU nano 5.9 com suporte para realce de sintaxe YAML, e mais. Confira as novidades e veja como instalar ou atualizar.

O GNU Nano é um editor de texto para a linha de comando, ou seja, que deve ser executado a partir de um terminal e é um dos mais populares editores de texto baseados em terminal.

Esse aplicativo é um clone do antigo editor de texto Pico, o editor para o cliente de e-mail Pine, que foi muito popular lá pelos anos 90, em UNIX e sistemas do tipo UNIX.

O objetivo inicial era emular o Pico o mais próximo possível e incluir funcionalidades extras. Lançado como software livre por Chris Allegretta em 1999, hoje o nano faz parte do Projeto GNU.

O Pine foi substituído pelo Alpine e o Pico pelo Nano, mas algumas coisas não mudaram – assim como a simplicidade de edição com o Nano.

Além da edição básica de texto, o nano oferece recursos como desfazer/refazer, realce de sintaxe, busca e substituição interativa, recuo automático, números de linha, completamento de palavras, bloqueio de arquivos, arquivos de backup e suporte à internacionalização.

O GNU nano é muito simples, mas versátil o suficiente para que apenas aqueles que fazem uso intensivo da linha de comando tenham a necessidade de instalar outra coisa.

Nano é um editor que prioriza uma baixa curva de aprendizado e facilidade de uso. É mais útil para pessoas que não passam tempo suficiente em editores para merecer aprender algo mais poderoso ou versátil.

Essa é, certamente, a razão pela qual a maioria das distribuições opta por pré-instalá-lo, em detrimento de soluções mais poderosas.

Agora, o lendário editor de texto de código aberto GNU Nano lançou a versão 5.9. Dê uma olhada nos recursos que esta nova versão traz.

Novidades do GNU nano 5.9

GNU nano 5.9 lançado com suporte para realce de sintaxe YAML, e mais
GNU nano 5.9 lançado com suporte para realce de sintaxe YAML, e mais

O editor nano fornece destaque de sintaxe para alguns idiomas e scripts por si só. Você pode descobrir quais idiomas estão disponíveis no nano para destacar sua sintaxe, verificando o conteúdo do diretório /usr/share/nano/.

A nova atualização, chamada “El manicomio ha decidido: mañana sol!”, Adiciona destaque de sintaxe para arquivos YAML.

Para habilitar o destaque de sintaxe no nano, vincule-os ao arquivo de configuração do nano do usuário ~/.nanorc. Por exemplo, para habilitar o realce da sintaxe PHP:
include /usr/share/nano/php.nanorc

No nano 5.9, a extensão de um nome de arquivo é adicionada ao nome de um arquivo temporário correspondente, de modo que a verificação ortográfica de um arquivo C, por exemplo, verifique apenas os comentários e strings (ao usar ‘aspell’).

Outra inovação útil no nano 5.9 é que agora o número do processo é adicionado ao nome de um arquivo de salvamento de emergência, de forma que, quando vários nanos morrerem, eles não lutarão por um nome de arquivo.

Além disso, desfazer uma operação de corte no nano 5.9 restaurará uma âncora que estava localizada na área de corte à sua linha original. Além disso, ao usar --locking, salvar um novo buffer criará um arquivo de bloqueio.

Para mais detalhes sobre essa versão, acesse o changelog.

Como instalar

Nano é o editor de texto padrão no Ubuntu, vem pré-instalado em muitas outras distribuições e você pode encontrá-lo no repositório principal de quase todas as distribuições Linux.

No entanto, ainda não dá para dizer quando esta nova versão estará disponível em sua distribuição. Se você já tem ele instalado, basta aguardar um pouco que ele aparecerá nas atualizações do sistema.

Se você ainda não instalou esse editor, instale-o, você receberá em breve a atualização para a nova versão, juntos com as atualizações de sistema.

Se você é dos que gosta de instalar software a partir de seu código-fonte, pode obtê-lo em sua página de download.

Compartilhe:
Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.