Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Google levará novos recursos ao kernel principal e depois para o Android

Ao finalmente adotar a abordagem “Upstream First”, Google levará novos recursos ao kernel principal e depois para o Android.

O Android do Google era notório por todos os seus patches downstream transportados pelo sistema operacional móvel, bem como por várias árvores de kernel de fornecedores/dispositivos, enquanto nos últimos anos mais desse código foi puxado do upstream.

O Google também está mudando para o Android Generic Kernel Image (GKI) como base para todos os kernels de seus produtos para reduzir ainda mais a fragmentação.

Google levará novos recursos ao kernel principal e depois para o Android

Google levará novos recursos ao kernel principal e depois para o Android
Google levará novos recursos ao kernel principal e depois para o Android

Olhando para o futuro, o Google agora está falando de uma abordagem “Upstream First” (upstream primeiro) para empurrar novos recursos do kernel primeiro para o kernel Linux principal (mainline), antes de implantá-los no Android.

Todd Kjos, do Google, falou hoje durante a Linux Plumbers Conference (LPC2021) sobre sua iniciativa de imagem genérica do kernel.

Com o Android 12 e sua imagem GKI baseada no Linux 5.10, eles reduziram ainda mais a fragmentação a ponto de ser “quase eliminada”.

Com o Android 12 GKI, a maioria dos recursos do kernel do fornecedor/OEM agora foram transferidos para o kernel do Linux, isolados para módulos/hooks do fornecedor ou mesclados no Android Common Kernel.

Eles estão fazendo um bom progresso na frente do GKI e também garantindo que os fornecedores se adaptem à nova abordagem para reduzir a bagunça do kernel. Mas talvez o mais empolgante seja a perspectiva de 2023 a 2024 para reduzir ainda mais a dívida técnica.

Eles vão buscar um “primeiro modelo de desenvolvimento upstream para novos recursos” para garantir que o novo código chegue primeiro ao kernel Linux principal, em vez de almejar diretamente a hospedagem na árvore de origem do Android.

O Google também está se comprometendo a “trabalhar para atualizar todos os patches fora da árvore no Android Common Kernels”.

Se eles conseguirem fazer isso e se comprometer seriamente com o “upstream primeiro” dos novos recursos do kernel, será maravilhoso, mas veremos como isso se desenvolverá nos próximos anos.

Mais detalhes na apresentação abaixo e no conjunto de slides que o acompanha.


Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.