Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Gravações de reuniões do zoom foram enviadas ao YouTube e Vimeo

De acordo com o The Washington Post, Gravações de reuniões do zoom foram enviadas ao YouTube e Vimeo. Confira os detalhes dessa possível quebra de privacidade.

E aconteceu mais um episódio que confirma que o aplicativo Zoom não é seguro. Pois é, os problemas de segurança de Zoom parecem não vão acabar tão cedo.

Gravações de reuniões do zoom foram enviadas ao YouTube e Vimeo
Gravações de reuniões do zoom foram enviadas ao YouTube e Vimeo

Conforme relatado pelo The Washington Post, milhares de gravações de chamadas com vídeo com zoom estão disponíveis na internet.

Esse problema pode ser rastreado até a maneira como o Zoom nomeia suas gravações de chamadas de maneira idêntica.

Diversas gravações de Zoom foram carregadas nos buckets do Amazon Web Services e é possível pesquisá-las na Internet usando um mecanismo de pesquisa que pesquisa no armazenamento em nuvem.

Além disso, o relatório também menciona que “milhares” de clipes também foram enviados no YouTube e Vimeo.

Vários desses vídeos tinham informações de identificação pessoal e conversas íntimas.

Gravações de reuniões do zoom foram enviadas ao YouTube e Vimeo

O Zoom oferece uma opção aos hosts se eles desejam gravar e salvar a reunião e ela não é gravada por padrão.

O problema foi notificado à Zoom pela editora e a empresa está investigando a matéria.

Em outro relatório do The Intercept, o Zoom foi encontrado emitindo chaves de criptografia por servidores localizados na China, mesmo quando todos os participantes da reunião são da América.

Pesquisadores da Universidade de Toronto descobriram que alguns dos servidores de gerenciamento de chaves da Zoom, que emitem chaves de criptografia durante as reuniões, estão localizados na China.

Durante o teste, os pesquisadores descobriram que a chave de criptografia de reunião compartilhada durante uma reunião “foi enviada a um dos participantes pelo TLS a partir de um servidor Zoom aparentemente localizado em Pequim”.

Isso levanta preocupações de segurança, pois o Zoom poderá compartilhar as chaves com o governo chinês, se necessário, conforme as leis.

Isso aumenta os problemas de segurança contínuos do Zoom que aumentam diariamente.

Ontem, a empresa pediu desculpas a seus usuários e também aplicou um congelamento de 90 dias em que não lançará um novo recurso e se concentrará em resolver seus problemas de segurança.

Em meio às preocupações crescentes, você pode usar as alternativas de Zoom para evitar qualquer possível lapso de segurança.

O que está sendo falado no blog

Post Views: 16
Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.