Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Mattermost 7 lançado com várias melhorias e novos recursos

E foi lançado o Mattermost 7 com várias melhorias e novos recursos. Confira as novidades desse lançamento e veja como instalar no Linux.

O Mattermost é posicionado como uma alternativa aberta ao sistema de comunicação Slack e permite receber e enviar mensagens, arquivos e imagens, acompanhar o histórico de conversas e receber notificações no seu smartphone ou PC.

Além disso, ele suporta integrações prontas para uso, e uma grande coleção de módulos nativos é fornecida para integração com Jira, GitHub, IRC, XMPP, Hubot, Giphy, Jenkins, GitLab, Trac, BitBucket, Twitter, Redmine, SVN e RSS/Atom.

O código do servidor para o projeto está escrito no idioma Go e é distribuído sob a licença MIT.

A interface da Web e os aplicativos móveis são escritos em JavaScript usando o React, o cliente de desktop para Linux, Windows e macOS é construído na plataforma Electron, MySQL e PostgreSQL podem ser usados ​​como DBMS.

Agora, foi anunciado o lançamento da nova versão do Mattermost 7.0, focada na comunicação entre desenvolvedores e colaboradores da empresa.

Novidades do Mattermost 7

Mattermost 7 lançado com várias melhorias e novos recursos
Mattermost 7 lançado com várias melhorias e novos recursos

Mattermost 7 oferece o suporte para threads de resposta dobrada foi estabilizado e ativado por padrão. Os comentários agora são recolhidos e não ocupam espaço no encadeamento de mensagens principal.

As informações sobre a presença de comentários são exibidas na forma do rótulo “N respostas”, clicando sobre o que leva à divulgação das respostas na barra lateral.

Além disso, foi proposta uma versão de teste de novos aplicativos móveis para Android e iOS, em que a interface foi modernizada e tornou-se possível trabalhar com vários servidores Mattermost ao mesmo tempo.

Para completar, foi implementado suporte experimental para chamadas de voz e compartilhamento de tela. As chamadas de voz estão disponíveis nos aplicativos para desktop e dispositivos móveis, bem como na interface da web.

Durante a comunicação por voz, a equipe pode continuar a se comunicar em chat de texto, gerenciar projetos e tarefas, visualizar listas de verificação e fazer qualquer outra atividade Mattermost em paralelo sem interromper a chamada.

A interface para comunicação em canais possui um painel com ferramentas para formatação de mensagens, permitindo que você use marcação sem aprender a sintaxe Markdown.

No Mattermost 7 foi adicionado um editor de lista de verificação (online) embutido (“Manual”), que permite alterar listas de trabalho típicas para equipes em diferentes situações da interface principal, sem abrir caixas de diálogo separadas.

Das outras mudanças presentes no Mattermost 7, destacam-se:

  • Adicionadas informações sobre o uso de checklists pelas equipes ao relatório de estatísticas.
  • É fornecida a capacidade de conectar manipuladores e ações (por exemplo, enviar uma notificação a canais específicos) que são chamados quando o estado das listas de observação é atualizado.
  • Foi implementada uma barra de aplicativos experimental com os plugins e aplicativos integrados mais usados ​​(por exemplo, para integração com serviços externos como o Zoom).
  • Proporcionou a formação de pacotes DEB e RPM com um aplicativo de desktop. Os pacotes fornecem suporte para Debian 9+, Ubuntu 18.04+, CentOS/RHEL 7 e 8.

Para saber mais sobre essa versão do Mattermost, acesse a nota de lançamento.

Como instalar

Para aqueles que desejam instalar o Mattermost em seus sistemas, eles devem acessar o site oficial do aplicativo e, na seção de downloads, encontrará as seções para cada distribuição Linux suportada (para o servidor).

Enquanto para o cliente, são oferecidos para os diferentes sistemas operacionais de desktop e mobile, nesse endereço.

Ou, use esses tutoriais:
Como instalar a plataforma Mattermost no Linux via Flatpak
Como instalar o cliente Mattermost no Linux via Snap

Quanto ao pacote do servidor, somos oferecidos pacotes para Ubuntu, Debian ou RHEL, além de uma opção de implementação com o Docker, mas para obter o pacote, é preciso fornecer um email.

Você pode seguir o esse guia de instalação, que difere apenas na instalação do pacote, mas em termos de configuração é o mesmo para qualquer distribuição.

No lado do cliente, no Linux, atualmente, é oferecido um pacote tar.gz (para uso geral no Linux). Embora os desenvolvedores também ofereçam pacotes pré-configurados para Ubuntu e Debian, mas no momento esses pacotes ainda não foram formados.

wget https://releases.mattermost.com/7.0.0/mattermost-7.0.0-linux-amd64.tar.gz

No caso do pacote tar.gz, basta descompactar o pacote e, dentro da pasta, executar o arquivo “mattermost-desktop”.

Finalmente, no caso do Arch Linux, um pacote já compilado para distribuição ou derivados é oferecido nos repositórios do AUR.

Para obtê-lo, eles só precisam ter o repositório AUR ativado em seu arquivo pacman.conf e o yay instalado.

A instalação é feita com o comando:
yay mattermost-desktop

Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.