Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Mir 2.1 lançado com suporte para RPI4, melhorias no Wayland e mais

E foi lançado o Mir 2.1 com suporte para RPI4, melhorias no Wayland, além de outros recursos. Confira as novidades e veja como instalar.

Mir é um servidor gráfico desenvolvido pela Canonical, posicionado como uma excelente solução para dispositivos integrados e a Internet das Coisas (IoT).

Na prática, ele é servidor gráfico para Linux que foi criado para substituir o X Window System, que ainda é usado no Ubuntu.

O Mir continua sendo procurado em projetos da Canonical e agora está posicionada como uma solução para dispositivos embarcados e a Internet das Coisas (IoT).

Ele pode ser usado como um servidor composto para o Wayland, permitindo que qualquer aplicativo baseado no Wayland (por exemplo, construído com GTK3/4, Qt5 ou SDL2) seja executado em ambientes baseados no Mir.

A camada de compatibilidade do X, XMir, é baseada no XWayland, enquanto outras partes da infraestrutura usada pelo Mir são originadas do Android. Essas partes incluem a pilha de entrada do Android e os buffers de protocolo do Google.

Atualmente, o Mir roda em uma variedade de dispositivos com Linux, incluindo desktops tradicionais, IoT e produtos integrados.

O servidor gráfico Mir permite que fabricantes de dispositivos e usuários de desktop tenham uma plataforma bem definida, eficiente, flexível e segura para seu ambiente gráfico.

Agora, acaba de ser apresentado o lançamento da nova versão do servidor display “Mir 2.1”, cujo desenvolvimento Canonical continua, apesar da rejeição do desenvolvimento do shell Unity e da edição para Smartphones do Ubuntu.

Novidades do Mir 2.1

Mir 2.1 lançado com suporte para RPI4, melhorias no Wayland e mais
Mir 2.1 lançado com suporte para RPI4, melhorias no Wayland e mais

Mir 2.1 melhora o trabalho usando o protocolo Wayland e adiciona suporte para novos protocolos experimentais: zwp_linux_dmabuf_unstable_v1 para criar wl_buffers usando o mecanismo DMABUF e wlr-Foreign-toplevel-management para conectar painéis personalizados e switches de janela.

Além disso, outra das melhorias recebidas nesta nova versão é o suporte do Linux-dmabuf que resolveu problemas de renderização em placas Raspberry Pi 4 e estendeu as capacidades de shell de gerenciamento wlr-Foreign-toplevel-management.

Outra mudança importante está na implementação atualizada do protocolo wlr_layer_shell_v1, proposto pelos desenvolvedores do ambiente de usuário Sway, e usado no processo de portar o shell MATE para o Wayland.

As alterações não relacionadas ao Wayland incluem suporte para a placa Raspberry Pi 4, que se destinava a resolver problemas de desempenho na plataforma Mir-on-Wayland, melhorar o lançamento de aplicativos X11 por meio do Xwayland e fornecer a capacidade de adicionar aplicativos X11 a shells configurados como egmde-confined-desktop.

Das outras melhorias que foram integradas nesta nova versão:

  • Minimize a falha no KeyRepeatDispatcher.
  • Renderizador fora da tela para versões EGL 1.5+.
  • Melhorias de desempenho para não suspender os testes de desempenho, a menos que não haja resultados
  • desempenho: testes de desempenho HostedGLMark2Wayland adicionados
  • Novo pacote de integração mir-wlcs
  • [Wayland] Relatório de tamanhos de saída girados (uma solução alternativa até que ofereçamos suporte adequado às transformações para saídas e superfícies)
  • Gerencia as janelas X11 que existiam antes de o gerenciador de janelas ser iniciado.
  • [Wayland] Corrige problemas de foco com janelas pop-up.
  • [X11] Fornece uma maneira para as plataformas modificarem as opções do Xwayland e usá-las para eglstream-kms.
  • [X11] Melhores diagnósticos quando o Xwayland não pode ser encontrado / executado.
  • [X11] Processe alguns dos tipos de janela do X11 e retrabalhe a lógica para identificar os pais.
  • [X11] Manipula janelas que especificam vários tipos de janelas.

Para saber mais sobre essa versão do Mir, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar o Mir 2.1

Para instalar a versão mais recente do Mir no Ubuntu e derivados, use esse tutorial:
Como instalar o servidor de exibição Mir no Ubuntu e derivados

Compartilhe:
Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.