Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Porteus Kiosk 5.3 lançado com Hardware Video Decoding e teclado virtual

E foi lançado o Porteus Kiosk 5.3 com Hardware Video Decoding e teclado virtual, e muito mais. Confira as novidades e descubra onde baixar a distro.

Porteus Kiosk é uma distribuição baseado no Gentoo. Ela é pequena, segura e projetada para implantar um software de quiosque em computadores de acesso público. Basicamente, esse sistema permite transformar um computador em um sistema de quiosque flexível e versátil.

Ele leva esse nome porque foi reduzido e confinado para permitir o uso de apenas um aplicativo – o navegador. Isso o torna ideal para ser usado em terminais de navegação, que são comumente chamados de quiosques.

Nessa distribuição, o navegador foi bloqueado para impedir que os usuários adulterem as configurações ou baixem e instalem programas. Quando o quiosque inicializa, ele abre automaticamente o browser para a página inicial preferida do usuário.

O histórico de navegação não é mantido, nenhuma senha é salva e muitos itens de menu foram desativados para aumentar a segurança.

Finalmente, quando o navegador é reiniciado, todos os caches são limpos e o navegador reabre com uma sessão limpa.

Agora, Tomasz Jokiel anunciou o lançamento do Porteus Kiosk 5.3, uma atualização que traz Hardware Video Decoding e teclado virtual, além de outras novidades.

Novidades do Porteus Kiosk 5.3

Porteus Kiosk 5.3 lançado com Hardware Video Decoding e teclado virtual
Porteus Kiosk 5.3 lançado com Hardware Video Decoding e teclado virtual

O Porteus Kiosk 5.3 está aqui cerca de seis meses após o Porteus Kiosk 5.2 para adicionar vários novos recursos, incluindo suporte para decodificação de vídeo em hardware experimental e teclado virtual para navegadores Mozilla Firefox ESR e Google Chrome.

Embora o recurso de decodificação de hardware possa ser habilitado na configuração remota com o parâmetro hardware_video_decode, o recurso de teclado virtual vem como uma extensão e aparecerá automaticamente ao clicar em um campo de entrada em uma página da web.

Além disso, os usuários podem controlar o teclado virtual em configuração remota com o parâmetro virtual_keyboard.

O Porteus Kiosk 5.3 também adota a biblioteca libinput como driver de entrada padrão, uma vez que fornece suporte a gestos de toque nativos para o navegador Mozilla Firefox.

Para preservar a compatibilidade com os sistemas existentes que executam o Porteus Kiosk 5.2 ou versões anteriores, o driver evdev ainda é compatível.

Outras mudanças dignas de nota incluem a capacidade de realocar os botões na tela para uma posição diferente na tela do quiosque, suporte para o pacote de ‘firmware aberto de som’ como um driver de som alternativo, Painel de administração atualizado no Porteus Kiosk Server, bem como dns_server = atualizado parâmetro para também suportar configurações DHCP.

Por último, mas não menos importante, o Porteus Kiosk 5.3 remove completamente o plugin Adobe Flash Player do sistema.

Se o seu sistema de quiosque existente ainda usa aplicativos flash autônomos, eles ainda terão suporte por meio do serviço de compilações personalizadas da Porteus Solutions.

Esta versão é alimentada pelo kernel Linux 5.10.73 LTS e inclui o Mozilla Firefox 91.2.0 ESR e o navegador Google Chrome 93.0.4577.82. Todos os pacotes incluídos foram atualizados para o portage snapshot 20211014 do Gentoo.

Para saber mais sobre essa versão da distribuição, acesse a nota de lançamento.

Baixe e experimente o Porteus Kiosk 5.3

A imagem ISO do Porteus Kiosk 5.3 já pode ser baixada acessando a página de download da distribuição.

Verifique se a imagem ISO está corrompida

Antes de gravar a imagem ISO que você baixou, verifique se ela está corrompida usando o tutorial abaixo:
Como verificar se uma imagem ISO está corrompida

Como gravar uma imagem ISO no Linux

Quem precisar gravar a imagem ISO após o download, pode usar esse tutorial do blog:

Como gravar uma imagem ISO Usando o Nautilus
Como gravar uma imagem ISO usando o Terminal
Como criar um pendrive de instalação
Como criar um pendrive inicializável com GNOME Disks
Como criar um pendrive inicializável com o Etcher no Linux

Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.