Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

PowerShell 7 lançado com melhor compatibilidade com versões anteriores

E foi lançado o PowerShell 7 com melhor compatibilidade com versões anteriores, e outros recursos. Confira as novidades e veja como instalar no Linux.

Microsoft PowerShell é um sistema de gerenciamento de automação e configuração que consiste de um shell de linha de comando multiplataforma e linguagem de script relacionada, bem como uma estrutura para lidar com cmdlets.

PowerShell 7 lançado com melhor compatibilidade com versões anteriores
PowerShell 7 lançado com melhor compatibilidade com versões anteriores

Essa é uma tecnologia que funciona em plataformas Windows, macOS e Linux, para permitir que usuários avançados e administradores de sistemas tenham controle melhor e automatizado sobre a administração de vários sistemas operacionais.

Agora, a Microsoft anunciou recentemente a disponibilidade geral do PowerShell 7.0 para todas as plataformas suportadas, incluindo Windows, Linux e macOS.

Novidades do PowerShell 7

A nova versão vem com um impressionante registro de alterações, tudo detalhado nesta página, mas os mais notáveis ​​são uma série de novos operadores, uma camada de compatibilidade para importar módulos em uma sessão ativa e notificações automáticas de nova versão.

Além disso, a nova atualização do PowerShell também traz aprimoramentos substanciais em termos de compatibilidade com versões anteriores, o que significa que mais usuários que executam a versão 6.x agora devem poder passar para a nova versão.

Sobre essa migração, a Microsoft que:

“A mudança do PowerShell Core 6.x para 7.0 também marca nossa mudança do .NET Core 2.x para 3.1. O .NET Core 3.1 traz de volta um host de APIs do .NET Framework (especialmente no Windows), permitindo significativamente mais compatibilidade com os módulos existentes do Windows PowerShell. Isso inclui muitos módulos no Windows que exigem funcionalidade de interface gráfica do usuário, como Out-GridView e Show-Command, além de muitos módulos de gerenciamento de funções fornecidos como parte do Windows.”

O PowerShell 7.0 funciona em todas as versões do Windows que ainda estão recebendo suporte, e incluem o Windows 7, 8.1 e 10, mas também no Windows Server 2008 R2, 2012, 2012 R2, 2016 e 2019.

Se você é um usuário da Apple, você pode instalar a nova versão do macOS 10.13 ou mais recente.

No que diz respeito ao Linux, são suportados o Fedora 29 ou mais recente, Ubuntu 16.04 ou mais recente, OpenSuSE 15 ou mais recente, Alpine Linux 3.8 ou mais recente e Debian 9 ou mais recente.

As versões ARM32 e ARM64 do Debian e Ubuntu também podem executar o PowerShell 7.0, assim como o Arch e o Kali Linux, mas apenas usando pacotes criados pela comunidade. Infelizmente, essas duas distros não são oficialmente suportadas – elas provavelmente estarão em futuras atualizações.

A Microsoft diz que todos os módulos atualmente suportados pelo PowerShell Core 6.x devem funcionar perfeitamente na nova versão e incluem todos os módulos do Windows 10 e Windows Server, Active Directory e Azure PowerShell.

Para saber mais sobre essa versão do PowerShell, acesse a nota de lançamento.

Como instalar ou atualizar o PowerShell 7

Para instalar a versão mais recente do PowerShell nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
Como instalar o Microsoft PowerShell no Linux

O que está sendo falado no blog

Categorias Arch, bodhi, CentOS, Debian, Deepin, Elementary, Fedora, Gentoo, Kali, Kylin, Linux, Linux Mint, Mageia, Manjaro, Notícias, Open Source, openSUSE, Pop!_OS, RedHat, Sabayon, Scientific, Software livre, Solus, SUSE, Tecnologia, Trisquel, Tutorial, Ubuntu, Zorin Tags , , ,

Compartilhe:
Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.