SUSE criou um kernel para melhorar desempenho do Microsoft Azure

Confira o anúncio de que a SUSE criou um kernel para melhorar desempenho do Microsoft Azure!

A SUSE criou um kernel para melhorar desempenho do Microsoft , beneficiando empresas que executam sua plataforma Linux Enterprise Server 15 na nuvem da Microsoft.


Em abril de 2018, a Microsoft lançou seu primeiro sistema operacional baseado em um kernel Linux personalizado que foi otimizado para o ecossistema IoT.
SUSE criou um kernel para melhorar desempenho do Microsoft Azure
SUSE criou um kernel para melhorar desempenho do Microsoft Azure

O Sistema Operacional Azure Sphere também foi construído inteiramente em software de código aberto. Essas medidas comprovam o compromisso da empresa com o Linux e as tecnologias abertas.

SUSE criou um kernel para melhorar desempenho do Microsoft Azure

Agora, a empresa SUSE adicionou um aumento de desempenho para empresas que executam sua plataforma Linux Enterprise Server 15 na nuvem do Microsoft Azure.

Esse impulso vem de um kernel Linux customizado que fornece taxa de transferência de rede até 25% mais rápida e uma queda de 23% na latência média para instâncias sob demanda.

O aumento de desempenho é direcionado aos serviços do Azure, como o Accelerated Networking com virtualização de E/S de raiz única (SR-IOV) e o Write Accelerator.

Essas são plataformas da Microsoft que aumentam o desempenho movendo a pilha do SDN do Azure de uma CPU para controladores de rede programáveis, como os Smart NICs.

Michal Svec, gerente de produto do SUSE Linux Enterprise, disse que o SUSE e a Microsoft estão colaborando abertamente no upstream para melhorar o desempenho e as capacidades do kernel Linux e disponibilizar esses recursos em um ritmo acelerado.

A atualização será executada por padrão para os clientes do SUSE usando o Azure, embora possam alternar de volta para o kernel padrão, se necessário.

Svec disse que o kernel customizado é voltado para aplicações que precisam de suporte à máquina virtual (VM) e não dependem da estabilidade da interface binária do aplicativo kernel (kABI).

Aqueles que são dependentes da estabilidade do kABI provavelmente retornarão ao kernel padrão.

SUSE e a nuvem

A SUSE lançou sua atualização do Linux Enterprise 15 no final de junho. Ele usa uma base de código comum para suportar a mobilidade de em todos os ambientes de TI, incluindo ambientes de nuvem pública e local.

A plataforma SUSE concorre com outras oferecidas pela Red Hat, Ubuntu, CentOS e Oracle. Na verdade, o Ubuntu lançou no ano passado seu próprio cliente Linux kernel for Azure, que também se orgulhava de aumentar as métricas de desempenho.

O fundo sueco de private equity EQT VIII anunciou no mês passado que estava comprando a SUSE de sua atual empresa-mãe, a Micro Focus, por U$$ 2.5 bilhões.

A SUSE é de propriedade da Micro Focus desde novembro de 2014, onde opera como um negócio semi-independente. O fundo de private equity deixará a SUSE como uma empresa independente.

Sua estratégia inclui o fortalecimento de sua posição como um de código aberto, tanto organicamente quanto por meio de aquisições.

Concluindo

A atualização da plataforma SUSE também reforça a adoção do Linux pela Microsoft, que seu antigo CEO, Steve Ballmer, chamou de “câncer” em 2001.

Desde então, a gigante da computação mudou sua estratégia e abraçou o Linux e as tecnologias abertas, comprometendo-se, patrocinando, aderindo e até destacando-se na Linux Foundation no final de 2016.

Com essa mudança e a presença cada ves maior em produtos de nuvem da Microsoft, muita outras novidades poderão aparecer nos próximos anos. Espero que todas sejam boas como essa.

O que está sendo falado no blog

Ajude a manter o Blog do Edivaldo - Faça uma doação

Se você gosta do conteúdo do Blog, você pode ajudar a manter o site simplesmente fazendo uma doação única, esporádica ou mensal, usando uma das opções abaixo:

Doação usando Paypal

Doação usando PagSeguro
Outras formas de ajudar a manter o Blog do Edivaldo


blog comments powered by Disqus