Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

TSMC afirma que é muito cedo para falar sobre a fábricas na Alemanha

Apesar de ter anunciado sua intenção, a fabricante de chips TSMC afirma que é muito cedo para falar sobre a fábricas na Alemanha; Entenda!

A TSMC ou também conhecida como Taiwan Semiconductor Manufacturing Company, anunciou recentemente que tem como alvo a Alemanha, já que é onde quer construir uma fábrica para fabricar seus chips.

Agora, TSMC afirma que é muito cedo para falar sobre a fábricas na Alemanha e que as negociações ainda estão longe serem finalizadas.

TSMC afirma que é muito cedo para falar sobre a fábricas na Alemanha

TSMC afirma que é muito cedo para falar sobre a fábricas na Alemanha
TSMC afirma que é muito cedo para falar sobre a fábricas na Alemanha

No entanto, o plano de expansão da fabricante taiwanesa de semicondutores chega em um momento em que a UE busca reduzir as importações de chips, mas também quer eliminar o risco de espionagem, em meio a uma escassez de abastecimento.

Além disso, a UE pretende aumentar a produção de semicondutores e proteger-se de choques na cadeia de abastecimento global.

Assim, desde o início do ano, a Comissão Europeia tem mantido conversações com os gigantes globais da indústria de chips, incluindo Intel e TSMC.

Em resposta a esta mudança, a TSMC disse que a empresa começou a considerar a construção de uma fábrica na Alemanha.

A decisão dependerá da demanda e dos requisitos dos clientes da TSMC, enquanto o custo da instalação será compartilhado entre a TSMC, seus clientes e/ou governos locais ou estaduais.

“Estamos na fase preliminar de considerar se devemos ir para a Alemanha”, disse o presidente do Conselho de Administração da TSMC, Mark Liu, aos acionistas na assembleia geral anual da empresa.

“Ainda é muito cedo, mas estamos avaliando seriamente e [a decisão] vai depender das necessidades de nossos clientes.”, acrescentou.

Os comentários são o mais recente sinal de que a empresa de chips mais valiosa do mundo está se afastando de sua estratégia de décadas de concentrar a maior parte de sua produção de chips em Taiwan.

A empresa já está construindo uma fábrica de chips de US$ 12 bilhões no Arizona e planeja construir sua primeira fábrica de chips no Japão.

Com relação à planta avançada da TSMC nos Estados Unidos, Liu disse que ela atenderá à demanda do cliente, especialmente em infraestrutura e segurança nacional.

“Os clientes são a espinha dorsal de nossa expansão global. Vamos agir com muito cuidado.”, disse Liu.

A planta será a primeira instalação da TSMC no país em vinte anos. A produção está prevista para começar em cerca de dois anos e meio, ou no início de 2024.

O ex-presidente e fundador da TSMC, Morris Chang, alertou recentemente que a corrida para trazer os semicondutores para casa levaria a custos enormes, sem garantir a autossuficiência dos chips que as grandes economias procuram.

Como parte de seu estabelecimento no Japão, Liu disse que a empresa está atualmente discutindo com seus clientes japoneses maneiras de reduzir os custos operacionais.

Segundo ele, o custo de construção e operação de uma fábrica de chips no Japão é muito maior do que em Taiwan.

“Estamos conversando diretamente com nossos clientes japoneses sobre maneiras de reduzir o diferencial de custo. Assim que o processo de due diligence estiver concluído, nosso objetivo é, pelo menos, equilibrar as despesas em termos de custos.”, disse Liu.

De acordo com analistas, poucos projetos desenvolvidos na UE requerem os processos avançados pelos quais a TSMC é conhecida.

Segundo eles, construir uma unidade de produção de semicondutores compatível com N3 ou N2 (3nm ou 2nm) na Europa não faz muito sentido (é isso também o que os burocratas europeus querem).

No entanto, existem empresas europeias suficientes nas indústrias automotiva e de telecomunicações usando os nós avançados e maduros da TSMC.

Existem empresas de montagem e teste de semicondutores subcontratadas independentes que oferecem serviços semelhantes, mas também estão localizadas em Taiwan, China ou outros países asiáticos.

Portanto, se os chips puderem ser feitos na Europa, eles precisarão ser enviados à Ásia para teste e montagem e, em seguida, devolvidos à Europa, onde serão usados.

No momento, a TSMC não está falando sobre a construção de uma unidade de embalagem na Europa, mas parece que a descentralização de toda a cadeia de abastecimento pode ser necessária para que os clientes da TSMC eliminem o risco geopolítico.

Além disso, é importante notar que a UE se comprometeu a investir até € 145 bilhões para desenvolver processadores de próxima geração e melhorar o processo de gravação de 2 nm para processadores. Isso também poderia ser usado para financiar unidades de teste e condicionamento na União.

Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.