Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Ubuntu 21.04 poderá usar o tema escuro padrão pela primeira vez

Se uma proposta recente for aprovada, em breve, o Ubuntu 21.04 poderá usar o tema escuro padrão pela primeira vez, em prol da consistência.

Muitos dizem que é uma moda passageira, outros veem como mais uma opção que se soma. Há alguns anos, a grande maioria dos sistemas operacionais usava uma interface clara, mas há algum tempo praticamente todos oferecem uma versão escura.

Ajudou, e muito, que os sistemas operacionais móveis dessem o mesmo passo, e agora temos uma versão dark no Windows, macOS, Android, iOS e muitas distribuições Linux.

Um deles é o desenvolvido pela Canonical, e com o Ubuntu 21.04 pudemos ver a escuridão assim que o sistema operacional foi iniciado.

Eu admito, o acima parecia ruim, mas nada poderia estar mais longe da verdade. O que quero dizer é que neste momento está em debate uma mudança que faria com que o Ubuntu, a versão principal, passasse a usar o tema escuro por padrão, ou seja, após a instalação do zero.

Ubuntu 21.04 poderá usar o tema escuro padrão pela primeira vez

Ubuntu 21.04 poderá usar o tema escuro padrão pela primeira vez
Ubuntu 21.04 poderá usar o tema escuro padrão pela primeira vez

Agora, quando instalamos o Ubuntu, vemos o tema misto, mas temos a opção de usar um mais claro e um mais escuro. Se a proposta for adiante, após a instalação do Ubuntu 21.04 entraremos no sistema operacional com o tema mais escuro, que é o que você tem na captura do cabeçalho.

Um dos motivos dessa decisão seria a consistência, ou seja, tudo parecia mais equilibrado em termos de cores.

O Ubuntu já tem partes escuras, como a barra superior, o Dock ou os cabeçalhos das janelas do aplicativo, mas o resto, como o painel central de notificação e os aplicativos, são claros.

Se você mudar para o tema Yaru Dark, as diferenças serão menos visíveis. Algumas das alterações (para escuro) permanecerão mesmo se o tema claro for escolhido.

Aparentemente, onde a mudança está sendo discutida, só há uma coisa que não me cabe: por exemplo, se usarmos o tema escuro no Plasma, o Dolphin mostra o gerenciador de arquivos escuro com um cabeçalho e fundo pretos, mas no Ubuntu 21.04 O fundo seriam mantidos claros neste aplicativo, a menos que o modificássemos conforme indicado nos objetivos da mudança, que são os seguintes:

  • Mantenha os dois temas do sistema utilizáveis.
  • O tema padrão do sistema agora é “escuro”.
  • Como a área de trabalho do GNOME não tem uma maneira oficial de trocar o tema do aplicativo com o tema do sistema, o uso padrão do tema escuro do sistema deve ser menos invasivo para os usuários se eles trabalharem até tarde e mudarem para o tema do aplicativo escuro nas configurações do sistema.
  • O Ubuntu fornece (ao contrário do GNOME padrão) uma maneira de alternar os temas do aplicativo entre um tema de aplicativo misto, claro e escuro desde o Ubuntu 20.04.
  • O tema claro ainda pode ser usado com a maneira não oficial de instalar a extensão do tema GNOME Shell e, em seguida, mudar para “Yaru-light” no GNOME Tweaks.

Em relação ao gerenciador de arquivos e outros aplicativos, até que forneçam mais informações ou possamos verificar por nós mesmos, pessoalmente tenho uma dúvida: se entrarmos no Ubuntu e escolhermos manualmente a opção escura, o gerenciador de arquivos também ficará escuro, então não entendo a captura que eles compartilharam na proposta de mudança.

A questão é: a captura de onde o gerenciador de arquivos sai é verdadeira? Se for, por que deixam com um fundo claro se me parece claro, vale a pena a redundância, o que é melhor se estiver tudo escuro?

Em qualquer caso, agora o Ubuntu 21.04 está em desenvolvimento e tudo que for exposto ou adicionado pode ser revertido.

O que é oficial é que ele usará o kernel 5.11, que chegará em 22 de abril e, embora isso ainda possa mudar, o fará com GTK 3 e GNOME 3.38.

Ao contrário do Fedora, a Canonical acredita que o GTK 4.0 e o GNOME 40 ainda não estão prontos, então eles farão o salto direto para a próxima versão da edição do Ubuntu que será lançada em outubro próximo.

Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.