Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Autonomous Linux – o primeiro sistema operacional autônomo do mundo

A Oracle anunciou o lançamento do Autonomous Linux, o primeiro sistema operacional autônomo do mundo. Conheça melhor esse novo sistema.

Já imaginou um sistema operacional que não precisa de interação do usuário ou administrador? Não pense mais, ele chegou!

A Oracle anunciou o Autonomous Linux. Como afirma a empresa californiana, esse é o primeiro sistema operacional autônomo do mundo e, considerando que eles já trabalharam com o pinguim e as possibilidades que ele pode nos oferecer, não surpreende que seja baseado no Linux.

Autonomous Linux – o primeiro sistema operacional autônomo do mundo

Autonomous Linux - o primeiro sistema operacional autônomo do mundo
Autonomous Linux – o primeiro sistema operacional autônomo do mundo

Esse sistema operacional independente fornece, ajusta e corrige a si próprio enquanto está em execução, tudo sem interação do usuário ou administrador.

O Autonomous Linux é mais voltado para uso em servidores que gerenciam nuvens. Esse sistema operacional independente é baseado no Oracle Linux, uma distribuição usada para gerenciar o Oracle Cloud e o Oracle Engineered Systems.

Qualquer aplicativo disponível no Red Hat funcionará diretamente e sem modificações no Autonomous Linux, ou foi o que o co-fundador e CTO da Oracle, Larry Ellison, prometeu, que também prometeu uma “migração instantânea literal”.
 
Ellison também diz que sua nova proposta é projetada para desempenho extremo, confiabilidade e segurança, tudo com a autonomia de que esse tipo de tarefa é realizada de forma autônoma.

O que é melhor, o sistema operacional é gratuito para os clientes do Oracle Cloud Infrastructure, o que significa “Se você está pagando à IBM, pode parar”.

A Oracle também apresentou o Oracle OS Management Service, um componente altamente disponível da Oracle Cloud Infrastructure para monitorar e controlar sistemas, estejam eles executando o novo Linux independente, qualquer outro Linux ou Windows.

Combinado às políticas de governança de recursos, o serviço permite que os usuários automatizem recursos para executar tarefas de administração comuns para sistemas Linux.
 
O Oracle Autonomous Linux e o Oracle OS Management Service aproveitam o aprendizado de máquina avançado.

O novo sistema operacional oferece atualizações automáticas de segurança diariamente para o kernel Linux e as principais bibliotecas de espaço do usuário, sem tempo de inatividade.

A detecção de exploração conhecida fornece alertas automáticos se alguém tentar explorar uma vulnerabilidade corrigida pelo Oracle.

Por fim, vale lembrar que o Autonomous Linux não se destina ao uso doméstico, mas para servidores.

O que está sendo falado no blog

Veja mais artigos publicados neste dia…

Compartilhe:
Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.