Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Google explicou como trará aplicativos do Windows para o Chrome OS

O gerente de produto do Chrome OS, Cyrus Mistry, explicou como trará aplicativos do Windows para o Chrome OS. Confira os detalhes e entenda.

Um navegador da web é provavelmente o aplicativo mais usado e, às vezes, o único usado em nossos computadores. Por isso, o Google deu um passo à frente e transformou seu navegador Chrome em um sistema operacional completo.

Embora o Chrome OS ofereça o conforto de um sistema operacional leve e com uma duração impressionante da bateria, ele fica aquém de um grande departamento – o suporte a aplicativos.

Muitos aplicativos herdados usados ​​pelas empresas e os aplicativos modernos de criação de conteúdo, como Adobe Photoshop e After Effects, não são exibidos no SO do Google.

É por isso que o gigante das pesquisas fez esforços contínuos, incluindo o suporte de aplicativos Android para o Chrome OS.

Ele até tentou perseguir sonhos de dupla inicialização, mas os planos foram descartados, pois isso pode ter comprometido a frente de segurança.

Como parte de sua última ação, o Google fez uma parceria com o Parallels Desktop para trazer o suporte ao Windows 10 ao Chrome OS. Foi relatado no início deste ano que o Google segmentaria o suporte de aplicativos do Windows para usuários corporativos.

Agora, o gerente de produto do Chrome OS, Cyrus Mistry, revelou mais detalhes sobre como o Google deseja prosseguir com o suporte a aplicativos do Windows.

Google explicou como trará aplicativos do Windows para o Chrome OS

Google explicou como trará aplicativos do Windows para o Chrome OS
Google explicou como trará aplicativos do Windows para o Chrome OS

Inicialmente, o sistema operacional Windows completo inicializava no Chrome OS em uma máquina virtual usando o Parallels Desktop; no entanto, os planos futuros incluem fornecer uma experiência perfeita.

Em outras palavras, os usuários simplesmente usariam os aplicativos necessários do Windows lado a lado com aplicativos da Web e aplicativos do Android sem executar o sistema operacional inteiro.

O esforço parece semelhante ao modo como a Microsoft adicionou os aplicativos gráficos do Linux ao Windows 10 via WSL2, embora o material técnico possa ser diferente.

Em uma entrevista ao The Verge, Mistry disse que:

“Queremos ter certeza de que você também tem essa opção [para aplicativos do Windows] … para que, de vez em quando, você possa obtê-la quando precisar, mas não queremos que esse seja o mundo que você está morando.’

No passado, o próprio Google conseguiu portar aplicativos Android para o Chrome OS.

Mas para o Windows, ele queria trabalhar com os especialistas, que é o Parallels Desktop, neste caso. O Parallels Desktop tem experiência na execução de aplicativos do Windows no macOS da Apple.

No entanto, para fazer com que os aplicativos do Windows funcionem sem problemas no Chrome OS, precisamos de Chromebooks mais poderosos.

Normalmente, aqueles que executam CPUs Intel Core i5 ou i7 com 8 GB ou 16 GB de memória interna. Sem mencionar, Chromebooks com maior capacidade de armazenamento, que geralmente são difíceis de encontrar.

A partir de agora, o Google ainda não divulgou especificações mínimas de hardware para oferecer suporte a aplicativos de desktop.

O Parallels Desktop para Chrome OS chegará ainda este ano para empresas, mas ainda não há informações sobre os preços. No entanto, um dos componentes de custo envolvidos seriam as licenças do Windows necessárias para executar esses aplicativos.

Mistry diz que:

“Se você é do tipo de pessoa que está 80 ou 90% no navegador, que, a propósito, começa a ser quase todo trabalhador por aí, então é isso que você quer que eles façam. Você os quer em um ponto de extremidade do navegador seguro, mas depois sai para fazer algo do Windows e volta.”

No que diz respeito ao Chrome OS, o Google tem como alvo principalmente escolas e empresas. Ainda assim, alguns usuários podem hesitar ao mudar para o Chromebooks como seu dispositivo principal.

Agora, o suporte ao aplicativo de desktop que entra em cena aumentará o gargalo no mínimo e funcionará como uma vantagem para se afastar do Windows.

O que está sendo falado no blog

Categorias Gentoo, Linux, Notícias, Open Source, Software livre Tags , , , , ,
Compartilhe:
Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.