Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Intel lançou uma nova implementação de firmware com licença BSD

A Intel lançou uma nova implementação de firmware com licença BSD. Confira os detalhes dessa novidades e entenda melhor o assunto.


A Intel é um dos grandes players de tecnologia que mais investe em softwares livre e de código aberto. Tanto que a mesma faz parte da Linux Foundation.

Intel lançou uma nova implementação de firmware com licença BSD
Intel lançou uma nova implementação de firmware com licença BSD

Prova do comprometimento da Intel está na sua produção de drivers para Linux e a preocupação em adequar suas tecnologias à filosofia de

Intel lançou uma nova implementação de firmware com licença BSD

Na European Open-Source Firmware Conference (Conferência Européia sobre Firmware de Código Aberto), que aconteceu esta semana em Erlangen, a Intel anunciou o projeto open-source “Slimbootloader” (também conhecido como Slim Bootloader), que é bastante emocionante.

O Slim Bootloader é uma implementação EFI baseada no Coreboot e disponível sob a licença BSD. Essa é uma solução de firmware de inicialização de código aberto projetada para ser segura, leve e otimizada.

Slim Bootloader (SBL) foi projetado com a abordagem modular, fornecendo inicialização de hardware e, em seguida, lançar uma carga útil para o sistema operacional de inicialização.

O Slim Bootloader é pequeno, rápido, extensível, pode suportar vários sistemas operacionais e possui funcionalidades como atualizações de firmware com UEFI.

Antes de ficar muito entusiasmado com essa nova solução de firmware de inicialização de código aberto da Intel, atualmente ela apenas funciona nas plataformas Apollo Lake e não está claro se eles planejam fazer backport para outras gerações de hardware da Intel.

A cobertura do Apollo Lake com o Slim Bootloader inclui a placa criadora UP Squared, a referência CRB Intel Leaf Hill e o módulo MinnowBoard 3. O Slim Bootloader também pode funcionar com o QEMU.

Por enquanto os interessados ​​podem apenas conferir a documentação e o código.

Veja também

Intel reformulou a licença das atualizações de microcódigo após protestos

O que está sendo falado no blog

Compartilhe:
Sobre o Rodrigo Lilge

Entusiasta do software livre, colaborador no blog do Edivaldo, nerd de carteirinha, jogador por paixão e usuário Linux desde um tempão.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.