Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

MuSe 4.0 lançado com interface de usuário renovada e outras mudanças

E foi lançado o MuSe 4.0 com interface de usuário renovada e outras mudanças. Confira as novidades e veja como instalar no Linux.

Quanto aos programas de criação e edição de áudio, suponho que duas coisas são claras: o melhor é o software disponível para computadores Apple. Seu GarageBand é gratuito, e a partir dele podemos fazer de tudo, até deixar um baterista improvisar de acordo com nossas ordens.

Outra coisa que parece clara é que, embora não exista um software que reúna tudo como o mencionado GarageBand, para Linux temos de tudo, como Audacity, LMMS, Hydrogen ou o protagonista deste artigo, o MuSe.

MusE é um sequenciador de MIDI/Audio com recursos de gravação e edição. Ele pode executar efeitos de áudio como chorus/flanger em tempo real via LASH e suporta interfaces Jack e ALSA.

MusE pretende ser um estúdio virtual multitrilha completo para Linux, publicado sob a Licença Pública Geral GNU.

Agora, o projeto lançou o MuSe 4 com mudanças importantes.

Novidades do MuSe 4

MuSe 4.0 lançado com interface de usuário renovada e outras mudanças
MuSe 4.0 lançado com interface de usuário renovada e outras mudanças

Para a operação de um programa, o design não é o mais importante. Sim, sua distribuição pode ser, e aqui não estou falando sobre um sistema operacional ou um sabor, mas onde as coisas são colocadas.

Uma boa distribuição tornará um programa intuitivo, algo que eu pessoalmente peço de qualquer software, embora também seja verdade que você sempre tem que aprender, mesmo que seja um pouco.

Pensando nisso, a mudança mais notável que veio com o MuSe 4.0 é que ele redesenhou sua interface de usuário.

Além dessa, abaixo você tem os outros destaques do MuSe 4:

  • A principal característica da versão 4.0 é o redesenho da interface do usuário com muitas melhorias na qualidade de vida.
  • Interface do usuário com guias, com encaixes para editores de utilitários comuns, como a lista de favoritos, lista de trilhas principais e lista de eventos.
  • Novo tema escuro com muitas melhorias gráficas, incluindo muitos ícones retrabalhados em formato vetorial.
  • Muitas novas barras de ferramentas para acesso rápido às operações mais comuns.
  • Muitas das operações do menu agora possuem um atalho de teclado correspondente.
  • Muitos novos atalhos de teclado.
  • Um AppImage está disponível para facilitar a instalação em todas as distribuições, tanto para as versões estáveis ​​quanto para as de desenvolvimento.
  • Muitas outras correções e melhorias.

Para saber mais sobre essa versão do MuSe 4, acesse a nota de lançamento.

Como instalar

Para instalar a versão mais recente do MuSe nas principais distribuições Linux, use esse tutorial:
Como instalar o sequenciador de áudio MuSe no Linux via AppImage
Como instalar o sequenciador de áudio MusE no Linux via Flatpak

Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.