Do not speak Portuguese?? Translate this site with Google or Bing Translator

Twitter voltou atrás na decisão de excluir contas inativas

Pouco tempo depois de querer eliminar as contas de usuários que não as utilizavam mais, o Twitter voltou atrás na decisão de excluir contas inativas.

As vezes o que parece simples e o certo a ser feito, não é totalmente verdadeiro. Foi o que o Twitter descobriu ao tentar apagar algumas contas de usuários que não estavam mais sendo utilizadas.

Twitter voltou atrás na decisão de excluir contas inativas
Twitter voltou atrás na decisão de excluir contas inativas

Os proprietários de contas do Twitter que ficaram inativas nos últimos seis meses ou mais receberam um e-mail informando que, se não logassem até 11 de dezembro, os identificadores do Twitter ficariam disponíveis para uso por novos usuários.

No entanto, a decisão não considerou contas de usuários mortos que seriam apagadas sem a chance de seus amigos e familiares preservarem a história e honrarem sua memória.
 
Em resposta a esse plano, a biblioteca digital sem fins lucrativos do Internet Archive se ofereceu para ajudar a preservar a memória dos entes queridos que morreram, e que desapareceriam com o arquivamento de suas contas do Twitter.


O Twitter não fez vista grossa às críticas de seus usuários e no dia seguinte anunciou que adiaria a aplicação dessa decisão até que surja uma maneira de as pessoas memorializarem as contas.

Twitter voltou atrás na decisão de excluir contas inativas

Sim. O Twitter está repensando sua decisão de excluir contas inativas após uma avalanche de críticas por não dar a opção de memorizar contas de pessoas falecidas.

A empresa tomou essa decisão como parte de seu esforço para reduzir o risco de invasão de contas antigas, mas claramente não abrangeu todos os cenários.

O tweet publicado foi acompanhado por um esclarecimento dizendo que existe uma política de conta inativa, mas que nem sempre foi aplicada. Além disso, a decisão de excluir contas afetaria primeiro os usuários da União Europeia por causa dos regulamentos de privacidade locais, como a diretiva GDPR.

“Além de cumprir o RGPD, podemos ampliar a aplicação de nossa política de inatividade no futuro para cumprir outras regulamentações em todo o mundo e garantir a integridade do serviço. Entraremos em contato com todos vocês se o fizermos”

Escusado será dizer que admitir a falta de visão de sua decisão transformou as ondas anteriores de desaprovação em gratidão, como mostram os milhares de curtidas no tweet.

A empresa pediu desculpas pelas preocupações que criou e prometeu manter os usuários informados sobre novos desenvolvimentos sobre o assunto.

O que está sendo falado no blog

No Post found.

Veja mais artigos publicados neste dia…

Compartilhe:
Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.