Do not speak Portuguese? Translate this site with Google or Bing Translator

Um usuário exigiu US$ 5 milhões da Apple por causa de seu iphone 6 que explodiu

Por meio de um processo na justiça, um usuário exigiu US$ 5 milhões da Apple por causa de seu iphone 6 que explodiu e lhe causou ferimentos nos olhos e no pulso.

Robert Franklin, de Hopkins, Texas, recentemente levou a Apple ao tribunal por uma explosão de bateria em seu iPhone 6 em 2019.

Um usuário exigiu US$ 5 milhões da Apple por causa de seu iphone 6 que explodiu

Um usuário exigiu US$ 5 milhões da Apple por causa de seu iphone 6 que explodiu
Um usuário exigiu US$ 5 milhões da Apple por causa de seu iphone 6 que explodiu

De acordo com os documentos do tribunal, o querelante alegou que a bateria do iPhone 6 estava com defeito e não podia completar o processo de carregamento de maneira confiável sem superaquecimento, o que representava um grande risco à segurança.

Franklin apontou para os ferimentos em seu braço e olhos e ainda se lembrava vividamente do que aconteceu em 15 de agosto de 2019. Naquela época, ele estava ouvindo música em seu iPhone 6, que foi comprado em 2018.

De repente, a música parou, e Franklin pegou o telefone para verificar, e o telefone explodiu.

“Em uma tentativa de mitigar sua queda, o Sr. Franklin instintivamente tentou se apoiar com a mão direita. Quando o Sr. Franklin caiu no chão, ele imediatamente sentiu uma dor ardente nos olhos e no pulso direito. O Sr. Franklin sofreu ferimentos nos olhos e no pulso como resultado deste incidente, e esses ferimentos continuam a atormentar o Sr. Franklin até hoje.”

Franklin ainda está buscando uma ação coletiva para obter um total de mais de US$ 5 milhões em indenização. A ação coletiva alega que o iPhone 6 do usuário não era seguro para operar. E a razão está por trás do defeito da bateria. Além disso, o usuário teve prejuízo econômico.

“Os membros da classe putativa têm a mesma bateria do iPhone 6 com defeito e incorrerão em perdas econômicas substancialmente semelhantes, associadas à perda e substituição de seus iPhone 6s e possíveis tratamentos médicos.”

Além disso, a ação coletiva alega que os consumidores receberam uma garantia expressa no momento da venda do iPhone 6. Mas não há informações sobre onde o iPhone 6 foi comprado e se é de segunda mão. Afinal, o iPhone 6 foi lançado em 2015 e o dono só o comprou em 2018.

Compartilhe:
Sobre o Edivaldo Brito

Edivaldo Brito é analista de sistemas, gestor de TI, blogueiro e também um grande fã de sistemas operacionais, banco de dados, software livre, redes, programação, dispositivos móveis e tudo mais que envolve tecnologia.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.